Disbiose intestinal é uma alteração da microbiota intestinal bastante comum e que pode afetar negativamente a nossa saúde de diversas formas e em diversos graus.

O que é disbiose?

Disbiose intestinal é a alteração da microbiota intestinal. Nessa alteração passam a predominar as bactérias intestinais ruins para a nossa saúde em detrimento das bactérias boas para a nossa saúde.

Consequências da disbiose

A microbiota intestinal alterada leva à alteração do pH intestinal, o que prejudica a absorção de diversos nutrientes, como vitamina B12, cálcio, magnésio, ferro, zinco, triptofano… Essas carências nutricionais podem levar a diversos problemas de saúde, desde fadiga intensa a anemias, osteoporose, depressão. Essa alteração de microbiota pode levar à candidíase crônica em mulheres, baixa imunidade, piorar a hipocloridria. Essa última é uma condição que costuma estar presente já anteriormente, e pode levar a ainda mais consequências na saúde.

A alteração da microbiota intestinal pode levar ao aumento da permeabilidade intestinal, que pode levar à diversas alergias e sensibilidades alimentares, e até mesmo à intolerância à histamina.

Como diagnosticar a disbiose?

A disbiose pode ser facilmente diagnosticada através de sinais e sintomas e, também, pode ser constatada através de um exame de urina chamado Pesquisa Indican. Esse exame analisa em uma amostra de urina (seja a primeira da manhã ou de 4h) a quantidade de triptofano metabolizada. Quanto mais indican (resultado do metabolismo do triptofano) tiver na urina, maior será o grau de disbiose.

Os sinais e sintomas são: gases em excesso, gases fétidos, distensão/inchaço e desconforto abdominal, constipação intestinal ou diarreia, cansaço constante, dor de cabeça, ansiedade, depressão, má digestão, refluxo. Os sintomas são bem parecidos com a síndrome do intestino irritável (SII), porém as diferenças são que, na SII, há presença de dor abdominal e desconforto abdominal com o consumo de determinados alimentos. Na disbiose não há necessariamente dor abdominal e sim desconforto, e este surge ao longo do dia, à medida que vai se alimentando.

Sintomas da disbiose

  • Diarreia ou constipação
  • Gases
  • Inchaço, distensão abdominal
  • Desconforto abdominal
  • Sintomas de má digestão
  • Sintomas de refluxo
  • Arrotos/eructação
  • Náuseas contínuas ou momentâneas
  • Sintomas extra intestinais: dor de cabeça, fadiga crônica, ansiedade e depressão, alergias e sensibilidades alimentares.

O que causa a disbiose?

Existem 3 principais causas:

A má alimentação pode ser causa. Uma alimentação rica em gordura, açúcar e carboidratos de alto índice glicêmico e pobre em frutas, verduras e alimentos integrais estimula o crescimento da microbiota dita negativa em detrimento das bactérias ditas boas para a nossa saúde.

Outra causa é o uso de medicamentos como antibióticos, especialmente o uso repetido.

E, por fim, o estresse. Sabe-se que quando estamos estressados o corpo entra em modo de economia de energia e, com isso, passa a produzir menos ácido clorídrico no estômago. Essa alteração de acidez gástrica levará à alteração de pH intestinal e, consequentemente, à alteração da microbiota.

Como tratar a disbiose

Primeiramente, é importante melhorar a qualidade alimentação. Segundo, é importante diminuir o nível de estresse. Em paralelo, é importante corrigir a acidez gástrica, reparar a mucosa gástrica e intestinal, corrigir a permeabilidade intestinal e a microbiota intestinal. Tudo isso melhorará a nutrição, a imunidade, disposição, rendimento mental, funcionamento intestinal e qualidade da evacuação, sensibilidades alimentares e possíveis reações alérgicas.