Nutricionista Adriana Lauffer

o que é leaky gut

O que é leaky gut?

“Leaky gut”, conhecido em português como “permeabilidade intestinal aumentada”, é um termo utilizado para descrever uma condição na qual a barreira intestinal, responsável por impedir a entrada de substâncias prejudiciais no corpo, fica danificada ou excessivamente permeável. Isso possibilita a passagem de toxinas, bactérias, proteínas e outras partículas não digeridas e/ou indesejadas para a corrente sanguínea, desencadeando uma resposta imunológica ou inflamatória no organismo.

Embora a ideia de um intestino “permeável” possa parecer estranha, a permeabilidade intestinal é uma característica normal do trato gastrointestinal. No entanto, quando essa permeabilidade se torna excessiva, pode resultar em diversos problemas de saúde, incluindo inflamação crônica, doenças autoimunes, alergias alimentares e sensibilidade ao glúten.

Os sintomas associados à “leaky gut” podem variar de pessoa para pessoa, mas podem incluir dor abdominal, inchaço, diarreia, constipação, fadiga, dores de cabeça, erupções cutâneas, problemas de pele, distúrbios do sono e alterações de humor. O tratamento para “leaky gut” geralmente envolve alterações na dieta, uso de suplementos nutricionais, probióticos e outras terapias que visam restaurar a integridade da barreira intestinal e promover a saúde digestiva de forma geral.

Quais são as causas do leaky gut?

As causas exatas do “leaky gut” ainda não são totalmente compreendidas, mas há várias teorias sobre o que pode contribuir para o aumento da permeabilidade intestinal. Algumas das causas propostas incluem:

Dieta inadequada:

O consumo excessivo de alimentos processados, açúcares refinados e carboidratos refinados pode danificar a barreira intestinal e aumentar a permeabilidade.

Uso excessivo de antibióticos:

O uso excessivo de antibióticos pode matar bactérias benéficas no intestino, perturbar o equilíbrio da flora intestinal e aumentar a permeabilidade intestinal.

Estresse crônico:

O estresse crônico pode aumentar a inflamação no trato gastrointestinal e danificar a barreira intestinal, aumentando a permeabilidade.

Exposição a toxinas ambientais:

A exposição a toxinas ambientais, como metais pesados, pesticidas e produtos químicos, pode danificar a barreira intestinal e aumentar a permeabilidade.

Uso de anti-inflamatórios:

O uso excessivo de anti-inflamatórios pode danificar a barreira intestinal e aumentar a permeabilidade.

Doenças autoimunes:

Algumas doenças autoimunes, como a doença celíaca e a doença de Crohn, estão associadas ao aumento da permeabilidade intestinal.

Disbiose intestinal:

Um desequilíbrio na flora intestinal, conhecido como disbiose, pode contribuir para a permeabilidade intestinal aumentada.

É importante notar que a pesquisa sobre as causas do “leaky gut” ainda está em seus estágios iniciais, e mais pesquisas são necessárias para entender completamente a relação entre a permeabilidade intestinal e outras condições de saúde.

Em quais situações de saúde o leaky gut se faz presente?

O “leaky gut” pode estar presente em uma variedade de condições de saúde. Alguns exemplos incluem:

Síndrome do intestino irritável (SII):

A SII é uma condição digestiva comum que pode causar dor abdominal, inchaço, diarreia e/ou constipação. Acredita-se que a permeabilidade intestinal aumentada possa desempenhar um papel no desenvolvimento da SII.

Doenças autoimunes:

Há evidências crescentes de que a permeabilidade intestinal aumentada pode estar envolvida no desenvolvimento de doenças autoimunes, como artrite reumatoide, esclerose múltipla e doença celíaca.

Sensibilidade alimentar:

Algumas pessoas podem ser sensíveis a certos alimentos devido à permeabilidade intestinal aumentada. Isso ocorre quando as partículas não digeridas desses alimentos entram na corrente sanguínea e provocam uma resposta inflamatória.

Problemas de pele:

A permeabilidade intestinal aumentada pode estar associada a vários problemas de pele, incluindo eczema, acne e psoríase.

Problemas de saúde mental:

Algumas evidências sugerem que a permeabilidade intestinal aumentada pode estar ligada a problemas de saúde mental, como ansiedade, depressão e autismo.

É importante notar que nem todas as pessoas com essas condições têm permeabilidade intestinal aumentada e que nem todas as pessoas com permeabilidade intestinal aumentada desenvolvem essas condições. A pesquisa sobre o “leaky gut” ainda está em seus estágios iniciais, e mais estudos são necessários para entender melhor suas implicações para a saúde.

Quais são os sintomas do leaky gut?

Os sintomas associados ao “leaky gut” podem variar de pessoa para pessoa, e alguns indivíduos com permeabilidade intestinal aumentada podem não apresentar sintomas óbvios. No entanto, alguns dos sintomas mais comuns incluem:

Distúrbios digestivos:

Isso pode incluir dor abdominal, inchaço, diarreia e/ou constipação.

Fadiga e problemas de energia:

Muitas pessoas com “leaky gut” relatam sentir-se cansadas e ter baixa energia.

Problemas de pele:

A permeabilidade intestinal aumentada pode estar associada a vários problemas de pele, incluindo erupções cutâneas, acne e psoríase.

Dores de cabeça:

As dores de cabeça podem ser um sintoma comum em pessoas com “leaky gut”.

Problemas de imunidade:

A permeabilidade intestinal aumentada pode levar a um sistema imunológico hiperativo e a um aumento da suscetibilidade a infecções.

Intolerâncias alimentares:

Algumas pessoas com “leaky gut” podem desenvolver intolerâncias alimentares a certos alimentos devido à entrada de partículas não digeridas na corrente sanguínea.

Problemas de humor:

Algumas pessoas com “leaky gut” relatam sintomas de depressão, ansiedade e outras condições de saúde mental.

É importante notar que esses sintomas também podem estar associados a outras condições de saúde e que o diagnóstico de “leaky gut” deve ser feito por um profissional de saúde qualificado.

Como diagnosticar leaky gut?

Não existe um teste específico para diagnosticar o “leaky gut” e, além disso, muitos profissionais de saúde não consideram a permeabilidade intestinal aumentada uma condição médica reconhecida. No entanto, alguns profissionais de saúde podem usar uma combinação de testes e exames para avaliar a saúde do trato gastrointestinal e identificar possíveis causas subjacentes de sintomas.

Algumas das abordagens diagnósticas que podem ser usadas incluem:

Exame clínico: O médico pode fazer perguntas sobre seus sintomas e histórico médico, bem como realizar um exame físico para avaliar a saúde geral do seu corpo.

Testes de sensibilidade alimentar: Esses testes podem ajudar a identificar alimentos que possam estar causando uma resposta inflamatória em seu corpo.

Exames de fezes: Os testes de fezes podem ajudar a identificar a presença de bactérias ou parasitas prejudiciais no intestino.

Testes de permeabilidade intestinal: Alguns testes podem avaliar a permeabilidade intestinal, como o teste de lactulose/mannitol ou o teste de zonulina.

Endoscopia: A endoscopia é um procedimento em que um tubo flexível com uma câmera na ponta é inserido na boca ou no ânus para visualizar o trato gastrointestinal e identificar quaisquer problemas.

No entanto, é importante notar que muitos desses testes não são totalmente confiáveis ou precisos, e que o diagnóstico do “leaky gut” pode ser controverso. Além disso, o tratamento do “leaky gut” geralmente envolve mudanças na dieta e estilo de vida, que podem ser benéficas mesmo na ausência de uma permeabilidade intestinal aumentada diagnosticada.

Como tratar o leaky gut?

Não há um tratamento padrão para o “leaky gut”, e o tratamento geralmente envolve abordagens de estilo de vida e dietéticas destinadas a melhorar a saúde geral do trato gastrointestinal e reduzir a inflamação. Alguns dos tratamentos mais comuns incluem:

Mudanças na dieta:

A dieta pode ter um grande impacto na saúde do trato gastrointestinal, e muitas pessoas com “leaky gut” relatam melhora dos sintomas ao evitar alimentos processados, gordura saturada ou hidrogenada, açúcares refinados e outros alimentos inflamatórios.

Suplementos:

Alguns suplementos podem ajudar a melhorar a saúde do trato gastrointestinal e reduzir a inflamação. Isso pode incluir probióticos, que podem ajudar a equilibrar a flora intestinal, e prebióticos, que ajudam a alimentar as bactérias benéficas no intestino.

Gerenciamento de estresse:

O estresse pode ter um impacto significativo na saúde do trato gastrointestinal, e muitas pessoas com “leaky gut” relatam melhora dos sintomas ao incorporar técnicas de gerenciamento de estresse, como meditação, ioga e exercícios de respiração em sua rotina diária.

Medicamentos:

Em alguns casos, os medicamentos podem ser prescritos para tratar sintomas associados ao “leaky gut”. Isso pode incluir anti-inflamatórios ou medicamentos para tratar doenças autoimunes.

Abordagens integrativas:

Algumas pessoas com “leaky gut” relatam melhora dos sintomas ao incorporar abordagens integrativas, como acupuntura, massagem em seu tratamento.

É importante notar que o tratamento do “leaky gut” deve ser individualizado e orientado por um profissional de saúde qualificado. Além disso, os tratamentos para “leaky gut” podem ser úteis mesmo que não haja um diagnóstico positivo de permeabilidade intestinal aumentada.