Qual é o meu peso ideal? Qual é o momento certo para decidir que é a hora de parar de emagrecer e começar a manutenção de peso?  Para isso, primeiro você deve se fazer algumas perguntas:

  • Quanto você gostaria de pesar?
  • Qual o menor peso que lhe deixaria satisfeito, ou seja, qual a sua meta satisfatória?
  • Qual é o peso que você conseguiria manter com cuidados normais do dia-a-dia?
  • Como você pode equilibrar um peso satisfatório para você com meu estilo de vida?

Isso é importante porque o peso que você deseja chegar pode não ser alcançável ou sustentável e, às vezes, ficar insistindo em pesar um peso que o seu corpo (ou você) não sustenta pode ser frustrante e fazer com que você volte a descuidar e a engordar. Por isso, deve-se ter cuidado com o que a mídia e as redes sociais veiculam sobre peso ideal, corpo ideal e dietas. A busca pelo esterótipo magro e mega definido pode ser frustrante quando não se aceita do que jeito que se é, ou o peso sustentável.

Menor peso alcançável e menor peso sustentável

Existe uma diferença entre o menor peso alcançável e o menor peso sustentável. Se você segue um plano alimentar, em determinado momento você não emagrecerá mais, ou seja, irá atingir um platô. Pode-se, então, diminuir um pouco o consumo de calorias ou aumentar os exercícios. No entanto, chegará um momento em que isto não será mais recomendado ou possível. Neste momento, então, você atingiu o seu menor peso alcançável.

O que acontece é que, para manter este peso, você terá que manter também o consumo restrito de calorias e a rotina de exercícios físicos que vem fazendo. Isto nem sempre será sensato e/ou possível. Por isso, muitas vezes, você terá que aumentar um pouco o consumo de calorias ou diminuir um pouco o ritmo de exercícios, chegando, assim, ao seu peso sustentável.

Então, o peso sustentável deve ser um peso que possa ser mantido com facilidade, por estar ajustado ao seu estilo de vida, biotipo, e até mesmo história de peso. Ou seja, também deve estar alinhado com a sua idade, metabolismo e estrutura física, entre outros fatores.

Por outro lado, algo extremamente comum de acontecer no consultório é o seguinte: a pessoa queria emagrecer 18 Kg, e já emagreceu 13 Kg, pesava 85 e agora está com 72 Kg. Ela está se sentindo muito bem, se amando novamente, as roupas estão servindo, está recebendo elogios. Então, sem querer (ou querendo) ela começa a descuidar um pouco, e começa a se permitir “coisinhas”, comer de forma mais descontraída. E isso passa a ser o suficiente para que ela mantenha o peso de 72 kg. Nessas situações é importante tomar uma decisão: ou começar a manutenção, afinal, se a pessoa já está se sentindo muito bem, talvez emagrecer aqueles 5 Kg restantes não faça mais sentido para ela; ou renovar a motivação para continuar e rever as vantagens que terá se emagrecer mais e chegar aos 67 kg inicialmente desejados. Ou seja, ela não estava em platô, ela estava descuidando. Reduzir mais calorias do plano alimentar não faria sentido, e sim reduzir os extras.

Mas sabe o que acontece muitas vezes com esses pacientes que é muito interessante? 🙂 Alguns são muito perfeccionistas, e por mais que estejam se sentindo super bem e reconhecem que poderiam começar manutenção, o fato de não chegar na meta inicialmente estabelecida (67 quilos = 18 quilos a menos), dá a eles uma sensação de desistência, de fracasso, de projeto não finalizado. E alguns continuam insistindo em emagrecer o restante, na maior parte das vezes sem sucesso, e começam a se sentir frustrados e a acreditarem que não conseguem ou que não são bons o suficientes… Para esses, digo: mudar de ideia nem sempre é sinal de desistência, pode ser sinal de inteligência! 😉 Seja inteligente e aceite o seu peso sustentável!

Por fim, é necessário encontrar o equilíbrio entre a alimentação, seus desejos e estilo de vida. É fundamental que você tenha em mente que precisa manter um peso que seja real e confortável para você. Não se compare a outras pessoas, pois isto só o deixará infeliz. Pense em todos os progressos que realizou, no peso que perdeu e no quanto você está bem com este peso. Encontrar o equilíbrio é a chave para estar satisfeito consigo mesmo!

Lembre de responder as perguntas do início do post para estipular um peso realista, que você conseguirá sustentar pelo resto da vida. De nada adiantará chegar ao peso que você sonha se não poderá mantê-lo depois.