Tem pessoas que conseguem seguir o plano alimentar facilmente no dia a dia, mas quando sai da rotina ou do seu ambiente “controlado”, como numa festa, se vê com dificuldades! Por outro lado, não podemos deixar de socializar, de ir a um restaurante, um aniversário…

Para que você consiga ir e não exagerar, é necessário que você prepare uma estratégia. Elas podem ser comportamentais ou mentais. Olha só:

Antes da festa: você deve fazer um lanche para não chegar na hora da refeição faminto; pode tentar se informar sobre o que será servido, para não ser pego de surpresa; você pode combinar consigo mesmo antes de sair de casa o quê e quanto vai comer e beber.

Na festa: você pode perguntar ao garçom se tem meia porção do prato (normalmente as porções são grandes demais); pedir ao garçom para fazer substituições ou combinações diferentes nos pratos (não se acanhe, eles estão acostumados!); se for buffet, primeiro olhar todas as opções para então fazer as suas escolhas; após ter comido a sua refeição, procure desviar a atenção e o pensamento da comida (conversar com outras pessoas, dar uma volta ou ir ao banheiro podem ajudar); se sobrar comida e você ficar com pena de deixar, peça para embalar e leve para casa; peça para o garçom retirar o seu prato assim que você terminar de comer o combinado; vá ao banheiro e escove os dentes (isso mesmo!).

Após a festa: avalie o seu desempenho. Se você não se saiu tão bem, pense no que poderia ter feito diferente e prepare-se melhor para uma próxima vez. Continue praticando! Lembre-se que não exagerando, ao invés de se sentir em privação ou injustiçado, se sentirá bem por ter participado e comido e por não ter exagerado – felicidade dupla. Mas se você conseguiu se  manter no comando e não exagerar, elogie-se! Você merece!

Você pode estar pensando: “Ah, mas então eu ‘nunca mais’ vou poder comer numa festa? ” Não é isso… A questão é aprender a não exagerar, aprender a respeitar o estômago (não comer até estufar), não se deixar levar pelo ambiente festivo, não se desconectar do seu objetivo a longo prazo pelo momento efêmero.

A maioria das pessoas tem em mente que pode abrir exceções em festas, por que é uma ocasião especial, e comem até estufar. Os pensamentos podem ser: é só hoje, é um momento especial; eu nunca como isso; eu gosto tanto; está todo mundo comendo; estou pagando, vou fazer valer; é de graça, vou aproveitar.

Um dos problemas, quando pensamos assim, é que haverão inúmeras ocasiões especiais. Pare e pense: aniversários, casamentos, almoços, feriados, eventos, refeições na casa de amigos e familiares…. A lista não teria fim! Imagine abrir exceções sempre… Você estará sempre comendo bem mais do que deveria. Além disso, você pode ter muita dificuldade para voltar ao seu plano alimentar…

Por isso, é fundamental que, já que sempre haverão festas e ocasiões especiais, que se transforme o pensamento sobre estas ocasiões. Uma forma de mudar o mind set sobre isso é “diluir” o prazer do evento: ao invés do colocar todo o prazer na comida, colocar parte desse prazer em outros aspectos da festa. Por exemplo: prazer em encontrar pessoas queridas; prazer em encontrar pessoas que não vemos há muito tempo; prazer em conhecer pessoas novas; prazer em dançar e conversar; prazer em se arrumar para a festa; prazer em conhecer lugares novos; e aí: prazer em comer.

Lembre-se que é importante saber superar a dor do momento em prol do prazer a longo prazo, que você vai se sentir super feliz por não ter exagerado, e que o prazer de se sentir mais magro é muito maior e mais duradouro comparado ao prazer de se deixar levar pela comida na festa!

Quer ler mais sobre como cuidar da alimentação em festas? Então clique AQUI!

Quer saber mais sobre como lidar com bebidas alcoólicas no emagrecimento? Então clique AQUI.

Quer saber mais sobre como retomar cuidado e a motivação após um exagero? Leia Volte para os Trilhos e Perdas e Ganhos no Emagrecimento.

Nutrição comportamental e mudança da relação com a comida: a melhor “dieta” para emagrecer!