A Aninha se comprometeu a tentar fazer o que a nutricionista comportamental dela aconselhou, que foi comer suas refeições com mais atenção, seja qual fosse o alimento, e olha o efeito cascata que ela percebeu:


1) Ao comer com atenção, comeu naturalmente mais devagar
2) Ao comer mais devagar, mastigou melhor
3) Ao mastigar melhor, circulou mais o alimento na boca
4) Ao circular mais o alimento na boca, sentiu mais o sabor
5) Ao sentir mais o sabor, teve maior saciedade psicológica
6) Ao ter mais saciedade psicológica, conseguiu se satisfazer com uma quantidade normal
7) Ao ficar satisfeita com uma quantidade normal, manteve o controle frente a qualquer alimento
8) Ao manter o controle frente a qualquer alimento, não precisou se privar radicalmente de nenhum deles
9) Ao não se privar radicalmente de nenhum alimento, seus desejos impulsivos de comer determinados alimentos diminuíram e para outros alimentos, os desejos cessaram
10) Ao sentir que seus impulsos de comer cederam, ela sentiu-se mais no comando da própria alimentação e das suas escolhas
11) Ao sentir-se no comando, sentiu-se mais confiante, motivada, esperançosa, capaz
12) A partir disso, sentiu que estava construindo uma relação saudável com a comida.
13) Por fim, percebeu que era justamente isso que a levaria a manter um peso saudável.
Comer é algo que teremos que fazer até o ultimo dia de nossas vidas, várias vezes por dia. Vale a pena tentar construir uma relação saudável! Procure uma nutri comportamental!

Comer com atenção plena é uma técnica que ajuda os pacientes com comer transtornado e transtornos alimentares, como bulimia, anorexia e compulsão alimentar. De que forma? Resgatando a atenção na hora de comer, a atenção ao alimento, ao ato de comer, os pensamentos e sentimentos presentes na hora de comer, resgatando a identificação e respeito aos sinais físicos de fome, de saciedade e de satisfação ao comer. Comer com atenção plena vem do inglês Mindful Eating, que surgiu do Mindfulness. Para saber mais clique AQUI.

Nutrição comportamental e mudança da relação com a comida: a melhor “dieta” para emagrecer.