Com a chegada do final do ano, as festas, confraternizações e idas à praia, muitas pessoas podem começar a sentir um certo “desespero” por estarem acima do peso, por não terem atingido a meta de emagrecer, por que será mais um final de ano e férias insatisfeito com o corpo e se achando feio nas fotos… Tudo isso começa a gerar pensamentos “desesperados”, catastróficos, pensamentos carregados de auto crítica, auto julgamento e auto exigência, que trazem uma série de consequências, e uma delas obviamente são as tomadas de medidas extremas para emagrecer: aquela dieta restritiva da colega de trabalho, aquele medicamento que a vizinha falou, exercício intenso…

Todo final de ano é a mesma coisa, não é mesmo? Se é sempre a mesma coisa, é sinal de que algo diferente deve ser feito. Outra dieta, medicamento ou exercício? Não! (rs). Eu, como nutricionista comportamental e que, portanto, não acredita em dietas, sugiro que você reflita sobre alguns aspectos sobre as dietas, através de um “questionamento socrático“:

  • Quantas dietas você já fez para emagrecer rápido para as festas de final de ano e férias?
  • Quais foram?
  • Quanto tempo duraram?
  • Como você se sentiu ao decidir fazê-la, durante e depois?
  • Quais foram os resultados?
  • Quanto tempo eles duraram?
  • Quanto engordou depois?

Você pode ver, pela sua própria história, que isso não funcionou. E isso não é culpa sua, e sim do método dieta. Bem, continuando: isso tudo é muito motivado pelo imagem negativa que temos de nós, e por acreditar que as pessoas também tem a mesma imagem negativa de nós (como consequência, pelo nosso próprio auto julgamento). Então pare e pense sobre o seguinte:

  • O que significa para você estar magro nas festas de final de ano e férias?
  • O que significa para você estar gordo nas festas de final de ano e férias?
  • Quais foram as suas conquistas e superações deste ano?
  • Essas conquistas dependeram de um corpo magro?
  • Pessoas gordas não merecem aproveitar as festas de final de ano e férias?
  • Todas as pessoas deveriam estar magras nessa época do ano?
  • O que normalmente as pessoas fazem nas festas de final de ano e férias?
  • Isso depende de um corpo magro ou poder ser realizado mesmo com um corpo gordo?
  • Os comentários das pessoas sobre o seu corpo ou peso dizem mais sobre elas ou sobre você?
  • O seu corpo ou peso define quem você é como pessoa?
  • Quais são as suas qualidades e o seu valor como pessoa?
  • O seu corpo ou peso define se você deve se divertir ou não?
  • Uma pessoa deveria deixar de se divertir por que está gorda?
  • Ao nos relacionar e se divertir com uma pessoa, isso depende das qualidades dela ou do peso corporal dela?
  • Vale a pena se submeter a mais uma dieta sofrida para atender ao que você acredita que os outros querem de você?
  • Vale a pena se submeter a mais uma dieta sofrida em função do que os outros vão pensar de você?
  • As pessoas realmente vão pensar o que você acredita que vão pensar, ou você está fazendo leitura mental delas?
  • Qual o real significado das festas de final de ano?
  • Como seriam as festas de final de ano e as férias se você não os relacionasse com o seu corpo?

Troque as palavras “Eu deveria estar magro/não deveria estar gordo” por “Eu gostaria de estar magro” para tornar a comunicação interna mais leve e gentil, e se trabalhe na aceitação de que, de fato, esse ano, você não atingiu esse objetivo. Mas, isso não deve impedi-lo de aproveitar as festas de final de ano e férias, não desvalida todas as outras coisas que você realizou, e de qualquer forma, não é agindo de forma desesperada neste momento que você vai conquistar o objetivo de emagrecer.

Lembre-se do seu valor como pessoa, que você é muito mais do que o seu peso ou o formato do seu corpo. Lembre-se que você merece aproveitar as festas de final de ano e as férias independente do seu peso ou do tamanho da sua barriga/quadril, braços… E que se você quiser colocar como meta deixar de fazer dietas para construir uma nova forma de se alimentar, conquistar um peso menor e um corpo que você acredita que vai lhe ajudar a ter uma melhor auto imagem e auto estima, isso é totalmente factível. Porém, em primeiro lugar, é preciso que você reconheça o seu valor como pessoa, e o valor das suas conquistas. Não nivele suas conquistas pelo que você considera um fracasso geral apenas por estar acima do peso. Acredite, você é suficiente e capaz. Fique calmo, ninguém tem a vida resolvida.

Nutrição comportamental e relação com a comida: a melhor “dieta” para emagrecer.

Conheça mais sobre o meu trabalho com emagrecimento!

Imagem do blog da Mimis.