Muitas pessoas dizem “eu tive que comer” como justificativa para não magoar os sentimentos de alguém que lhe ofereceu comida, mesmo sabendo que isso significava se desviar do plano alimentar ou comer sem estar com vontade. Então, como administrar o emagrecimento e a insistência para comer?

Recusar comida ofende as pessoas

Muitas pessoas acreditam que uma recusa, mesmo educada, ofende as pessoas. Como dizer Não de forma assertiva? Se você tem esse tipo de crença (de que recusar comida é ofensivo e magoa as pessoas), duas coisas podem estar acontecendo:

  1. A primeira é que a vontade das outras pessoas que insistem para você comer parece mais importante do que a sua vontade de emagrecer.
  2. A segunda é que lhe parece errado cuidar de você mesmo (pelo menos no que diz respeito à comida), principalmente se isso significa decepcionar alguém.

Aprenda a se priorizar

Nesse caso, é importante você pensar sobre duas coisas:

  1. Você tem todo o direito de cuidar de si, respeitar a sua vontade, e priorizar seu desejo de emagrecer desde que não esteja, propositalmente, tentando fazer alguém se sentir mal;
  2. Não há nada demais em decepcionar os outros. A decepção faz parte da vida. Ainda que a pessoa fique mesmo decepcionada, a decepção por esse motivo provavelmente será leve e efêmera.

Comensalidade

Esse hábito das pessoas nos receberem com algo para comer é, na realidade, antropológico. Ele vem da comensalidade, que significa “companhia à mesa”. Quando lhe oferecem comida, estão também te oferecendo, na verdade, a amizade, amor e carinho.

É por isso que temos a sensação de que ferimos o sentimento da pessoa quando recusamos o que nos oferecem para comer, e a pessoa que ofereceu fica um pouco sem jeito ou reativa. Mas, na realidade, elas não ficam ressentidas, ou, na pior das hipóteses, têm uma reação amena e passageira.

O que fazer

Se você imagina que os outros ficarão decepcionados, pergunte a si mesmo o seguinte:

  1. Não ficarei decepcionado comigo mesmo se aceitar comida e sair do meu plano alimentar?
  2. Por que acho mais importante agradá-los do que fazer o que é melhor para mim?

Reflita: se você fosse vegetariano, comeria carne só para não decepcionar alguém? Se você estivesse seguindo uma dieta especial por restrição médica, comeria só para poupar o sentimento de alguém?

Com certeza, quando você descuida da alimentação ou come por obrigação por causa de alguém, você se sente arrependido por muito mais tempo do que o tempo que a pessoa ficaria chateada.

Você tem o direito de fazer o que é certo para você, desde que esteja sendo educado. Porém, seja firme se for preciso. As pessoas que o colocam em uma situação difícil é que não estão sendo razoáveis, e não você, por estar negando comida.

O que acontecerá de pior se disser “Sim” ou “Não”

Prepare-se para dizer “não” na próxima vez que lhe oferecerem comida. Reflita: quais são os custos para você caso aceite comer mais? Isso poderia levá-lo a:

  • Sair do seu planejamento alimentar;
  • Comer mais do que você realmente quer;
  • Sentir-se subserviente;
  • Sentir-se fora de controle;
  • Não ter um resultado satisfatório;
  • Comer exageradamente ou provocar um desejo incontrolável;
  • Sentir-se mal consigo mesmo (arrependimento, raiva, tristeza, culpa, desânimo, auto-confiança em emagrecer minada).

Vale a pena? Lembre-se: qualquer pessoa razoável terá não mais do que apenas uma reação negativa amena e temporária quando você disser “não”.

Treine como dizer “Não”

Planeje com antecedência uma maneira de agir para dizer “não” da próxima vez. Para muitas pessoas é suficiente dizer “não, obrigado” ou “parece delicioso, mas, não, obrigado”.

Imagine você numa situação em que alguém lhe ofereceu comida e você disse: “Não, muito obrigado”. Você não precisa dizer o motivo de estar negando (emagrecimento). Pense no que esta pessoa responderia em seguida e planeje a próxima resposta, que poderia ser algo como: “Parece uma delícia, mas já estou satisfeito, muito obrigado”.

Imagine você se sentindo orgulhoso de si mesmo por estar sendo assertivo em suas decisões e sua postura e educado nas suas respostas. Com o tempo, isso se tornará cada vez mais fácil e natural por que você vai constatar que nada de horrível acontece.

Pessoas muito insistentes

Se a pessoa for muito insistente e disser que ficará magoada se você não comer, responda: “eu não estou recusando para magoar você, eu apenas não quero comer nada neste momento”.

Não tenha medo de que as pessoas gostarão menos de você se você negar o alimento. Lembre-se que existem muitas outras formas de agradar as pessoas e de ser agradado.

Talvez no início algumas pessoas estranhem a sua resposta, por ser um comportamento seu diferente, com o qual elas não estão acostumadas, por isso poderão perguntar: “mas tem certeza, você comeu tão pouquinho, não gostou da comida?”, você pode responder: “está uma delícia, mas realmente, já estou satisfeito, muito obrigado!”. Logo elas se acostumarão, acredite.

Quando você acreditar firmemente que tem o direito de falar “não” aos que insistem para você comer, emagrecer e se manter magro será mais fácil!

Esse post sobre organização dos ambientes de convívio com outras pessoas e o emagrecimento também pode te ajudar. No meu curso de emagrecimento Emagreça Motivado tem uma vídeo-aula só sobre esse tema. Não deixe de conhecer, ele pode te ajudar a encontrar a motivação para emagrecer.

Nutrição comportamental e mudança da relação com a comida: a melhor “dieta” para emagrecer.