Quando você come algo fora do seu plano alimentar, qual é o seu primeiro pensamento? Talvez você pense em abandonar tudo pelo resto do dia ou, quem sabe, pelo resto da semana. Ou, talvez você provavelmente pense que, já que estragou tudo, então o dia está arruinado. A consequência disso é que talvez você tenha muita dificuldade de como voltar aos trilhos do cuidado outra vez. 

Você acredita mesmo?

Mas, te pergunto: você realmente acredita que estragou tudo por causa de um momento de descuido? Não, né? Quando comer algo não planejado, enfrente este pensamento sabotador de fracasso que te faz acreditar que não adianta mais continuar, e simplesmente retome o seu plano alimentar imediatamente. Não há motivos para deixar para depois ou para amanhã, e eu vou te mostrar isso para que você entenda melhor como o emagrecimento acontece

Saiba que, para engordar 500 g, você teria que comer em torno de 3.500 calorias. Então, se você comeu cerca de 500 calorias extras, por exemplo, isto não afetará de forma importante o seu emagrecimento.

No entanto, se você “chutar o balde” por causa daquele “Ops, comi demais”, e continuar com excessos pelo resto do dia, aí talvez você ingira 1.000, 2.000 ou até 3.000 calorias a mais.

Para consumir 3.500 calorias, por exemplo, você teria que comer um pedaço de bolo grande coberto com glacê, um sonho, uma colher de sorvete, um chocolate, um pacote de batata frita, 3 pedaços de queijo, 2 bolachas, 1 muffin grande, 3 colheres de pasta de amendoim e 1 biscoito grande.

Então, se você acha que estragou tudo por ter comido um hambúrguer ou um pedaço de torta, retome os trilhos o quanto antes, porque se continuar comendo, aí sim “a coisa” pode complicar! 

Por isso, não há motivos para adiar a volta aos trilhos para o seu plano alimentar. Pelo contrário, seguir comendo alimentos não planejados é que podem comprometer o seu emagrecimento.

O que fazer a respeito

Reconheça que você se atrapalhou, mas não torne este fato um motivo de desistência. Comprometa-se novamente consigo mesmo! E lembre-se de elogiar a sua atitude de retomar o plano. Vá em frente!

Ao invés de se julgar, se criticar, se xingar e se punir, procure dizer a si mesmo: “OK, reconheço que me atrapalhei, não precisava ter comigo isso, mas agora vou retomar e fazer o meu melhor. Como posso fazer melhor na próxima vez que me deparar com uma situação semelhante?” Ou seja, estabeleça uma comunicação interna mais gentil consigo mesma.

É importante também refletir sobre porque este deslize ocorreu. Por que você se atrapalhou? Saiu para uma comemoração? Esteve com pessoas que insistiram para que você comesse? Sentiu-se triste ou ansioso? Teve algum outro estímulo? Analise o que aconteceu para que, futuramente, você possa enfrentar a situação de outra maneira.

Esse tipo de comportamento mais extremista, tipo 8 ou 80, tudo ou nada, em que ou faz tudo certo ou faz tudo errado é típico de pessoas perfeccionistas e muito exigentes consigo mesmas.

Não se exija tanto, pratique a gentileza consigo mesmo e fique atento à esse funcionamento, que traz sofrimento. Procure sempre seguir “o caminho do meio”, do equilíbrio. Procurar ajuda de um terapeuta pode ser muito importante.

Errar é normal. Mas voltar aos trilhos é fundamental. Comer algo não planejado não é algo tão grave, se você conseguir retomar o seu planejamento em seguida. Isto não comprometerá tanto o seu plano alimentar e ainda reforçará a sua auto-estima!

Nutrição comportamental e relação com a comida: a melhor “dieta” para emagrecer!