Muitas pessoas têm usado o kefir, seja de água ou de leite, para manter a saúde intestinal. Porém, muita gente tem dúvidas sobre como fazer o kefir de água. Vamos ver?

Curiosidade: o que é kefir?

Kefir é uma colônia de leveduras e lactobacilos, onde já foram identificados mais de 21 cepas, algumas presentes apenas nos grãos de kefir. Os grãos têm aparência enrugada, gelatinosa e transparente ou amarelada devido à cor do açúcar.

Como fazer kefir de água

Em recipiente de vidro, coloque 1 colher de sopa cheia de açúcar mascavo para 3 colheres de sopa de grãos de Kefir e 250 ml de água mineral, filtrada ou fervida. Use sempre nesta proporção.

Tampe com a tampa e deixe parado para fermentar por 24 horas em temperatura ambiente. Coe com um coador os grãos, beba todo líquido líquido e reinicie o processo.

O líquido deve ser ingerido preferencialmente em jejum, 15 minutos antes do café da manhã, ou ao deitar, após 60-90 minutos da última refeição.

Pode ser tomado em temperatura ambiente ou gelado, mas não deixe na geladeira por mais que um dia, e não misture a sucos de frutas, em função acidez.

Se você for viajar e não puder levar os grãos, mantenha o Kefir sem água e açúcar mascavo em um vidro bem fechado com tampa. Caso a viagem seja mais longa que 2-3 dias, pode-se congelar os grãos.

Uma vez por semana convém lavar os grãos num coador em água corrente.

Outras orientações

Os grãos multiplicam-se bastante principalmente na estação mais quente, assim pode-se doar porções de grãos para outras pessoas.

Caso o tamanho dos grãos comece a diminuir, significa que estão perdendo a vida útil. O tipo de açúcar mascavo pode influenciar na vida dos grãos, portanto, se os grãos não se multiplicarem ou assumirem aparência estranha, troque a marca do açúcar.

Para quem sofre com muita flatulência, distensão abdominal e constipação (prisão de ventre), convém iniciar tomando meio copo apenas nos primeiros 10 dias de uso. Dessa forma, evita-se que esses sintomas piorem inicialmente. O restante pode ser desprezado ou você pode oferecer e compartilhar com algum familiar.

O kefir de água com açúcar mascavo possui sabor levemente efervescente e ácido. Para alguns lembra caldo de cana, para outros, um refresco ou guaraná sem gás.

Para quem não tolera o sabor do kefir de água, ou não pode consumir leite (kefir de leite), ou é diabético, pode ingerir um grão de kefir ao dia com água, como se fosse um comprimido.

No entanto, é necessário realizar todo o processo de açúcar mascavo, água, fermentação de 24 h, coar e reiniciar o processo, pois é o açúcar que mantém a colônia viva.

Kefir industrializado

Recentemente começou a ser vendido no Brasil o kefir de leite pronto para consumo nos supermercados.

Nos Estados Unidos e Europa já existiam iogurtes a base de kefir à venda em mercados ao mesmos desde 2013.

Tive a oportunidade de experimentar os produtos de lá e o vendido aqui no Brasil, e o sabor é autêntico.

Kefir e a segurança para consumo

Alguns profissionais da área da saúde são contra o uso das colônias de kefir pelo risco de contaminação, afinal, é passado “de mão em mão”, sem controle higiênico-sanitário.

Eu mesma não indico mais o kefir aos pacientes por esse motivo, pois em 2011 eu fiz uma tentativa de liofilizar os grãos de kefir (processo de desidratação) no laboratório da Universidade de Passo Fundo.

Minha intenção era criar um produto liofilizado a partir dos grãos, visto que é o probiótico maior número de cepas que se tem conhecimento.

Passei um tempo nesse laboratório em Passo Fundo tentando liofilizar os grãos para levá-los comigo liofilizados para a Bélgica, para onde eu iria em breve, fazer os experimentos do meu doutorado e testar a efetividade dele no meu estudo sobre permeabilidade intestinal.

No entanto, durante o processo de experimentos, pude ver crescer vários tipos de fungos nas placas de petry das amostras de filtrado de kefir (o líquido que se coa e se bebe).

Cresceram muitos fungos, alguns inofensivos à nossa saúde, mas também alguns patogênicos, como o Aspergillus.

Nos grãos em si não cresceram fungos, motivo pelo qual hoje em dia, quando eu recomendo o uso, indico ingerir um grão.

Não existem estudos científicos testando e analisando a ingestão do grão do kefir, embora eu tenha testado mim mesma por algum tempo e não tive efeitos colaterais.

Quando se trata de kefir, não existem muitas publicações científicas e, quanto aos fungos que cresceram no filtrado, publiquei esses dados porque não dei continuidade ao estudo.