Hoje em dia comemos tanto fora de casa e, com a correria do dia a dia, mal lavamos mal os vegetais e frutas  antes do consumo. Além disso, nem lembramos de fazer exames de fezes e cuidar dessa parte da nossa saúde. Portanto, parasitose e alimentação andam juntas. Vamos ver mais sobre isso?

Sintomas de parasitose

Parasitas intestinais podem causar sintomas inespecíficos, como emagrecimento, alteração de apetite, cansaço, mal estar, náusea, vômito, dor abdominal e serem facilmente confundidos.

Exame para parasitose

O exame é o EPF (exame parasitológico de fezes) e a maneira correta de fazer o exame de fezes é colher 3 amostras de fezes a cada 5 dias para pegar a desova.

Alimentação e parasitose

A alimentação pode auxiliar no combate e à eliminação de vermes:

  • 40 gotas de extrato de própolis em suspensão 20% ao dia, em pouca água;
  • Cápsulas de óleo de alho e tomilho desodorizados de 8 em 8 horas. Não pode tomar no mesmo horário do própolis, tem que ser em horários distantes;
  • Chá de hortelã (chá fraco), uma xícara ao dia;
  • Consumir alimentos ricos em inulina, como aveia, banana, tomate, alho, cebola. Uma fonte ao dia;
  • Semente de melão ou abóbora seca (não torrada). Secar no forno a 70 ou 80° ou ao sol. Usar uma colher de sopa rasa nas preparações do dia-a-dia;
  • Usar alecrim, alho, tomilho, cebola, orégano diariamente no tempero dos alimentos;
  • Retirar açúcar e doces em geral. Caso sinta voracidade por doces, colocar pitada de açúcar na língua, cravo ou cristais de gengibre. Os vermes, parasitas e fungos se alimentam de açúcar;
  • Evitar alimentos que sejam fermentados por leveduras (cerveja, vinho, pão, bolos…) e levedo de cerveja;
  • SEGUIR AS RECOMENDAÇÕES POR 30 DIAS.
  • Tomar a medicação indicada pelo médico – tratamento prolongado (não dose única).
  • Após, fazer reposição da microbiota intestinal com uso de probióticos (converse com seu nutri).