A síndrome de dumping pode ocorrer após a cirurgia bariátrica, quando a técnica cirúrgica utilizada foi a GRYR e o paciente ingere alimentos de alta osmolaridade. Os sintomas são náuseas, sudorese, palpitações, tremores, cólicas, diarreia, náuseas e vômitos, e podem ocorrer no momento da refeição até 30 min após a ingestão, devido ao rápido esvaziamento do conteúdo gástrico de alta osmolaridade do estômago para o intestino.

Alimentos de alta osmolaridade são aqueles carboidratos (doces) que ao serem digeridos, sofrem fermentação pelas bactérias locais no intestino e atraem água para a luz intestinal, levando à diarreia. Devido à essa fermentação, podem provocar também gases, distensão, cólicas, dor abdominal…. Isso pode acontecer devido a impulsos do paciente em comer alimentos ricos em carboidrato, afinal, o comportamento alimentar após a recuperação e retomada da alimentação normal continua o mesmo. Se o paciente não exagera nesses alimentos, não terá dumping.

Já a hipoglicemia reativa (ou reacional) pode acontecer também, com sintomas bastante similares, só que mais tardiamente, em torno de 60-180 min após a refeição, em função da elevação rápida da glicemia que provoca uma resposta exacerbada de liberação de insulina, levando consequentemente à uma reação de hipoglicemia, chamada então hipoglicemia reativa.

Como evitar o dumping e a hipoglicemia reativa:

Rever a alimentação e a maneira como está se alimentando é fundamental. De forma geral, consiste em fazer refeições em menor volume, ricas em proteínas e em fibras, e pobre em açúcares, carboidratos simples e gorduras. De forma prática, no dia-a-dia, você pode cuidar algumas situações, como:

  • Combinação dos alimentos na refeição: cuidar o excesso de carboidrato, evitar misturar vários carboidratos, optar carboidratos de digestão lenta, que são os de baixo índice glicêmico/ricos em fibra.
  • Se comer doce, comer moderadamente e sempre associado à uma refeição equilibrada, como num almoço.
  • Evitar bebidas ricas em carboidratos, mesmo sucos naturais, dependendo a situação podem causar dumping.
  • Fazer várias refeições ao dia, de menor volume.
  • Evitar excessos alimentares e parar de comer assim que perceber que comeu o suficiente.
  • Comer devagar e mastigar bem os alimentos, procurando administrar a ansiedade na hora de comer e reservar tempo suficiente para comer com calma.
  • Faça um diário do que você come e bebe e dos seus sintomas para quando tiver dumping poder identificar exatamente o que causou.

O que fazer quando acontece um episódio de dumping:

Primeiro sempre ajustar a sua alimentação para evitar que aconteça, mas caso aconteça, o paciente deve permanecer o restante do dia com uma alimentação bem mais leve para os desconfortos diminuírem e no dia seguinte retomar a alimentação normal.
Caso não seja suficiente e mesmo cuidando a alimentação, você continuar tendo dumping, há medicamentos que atrasam a passagem dos alimentos do esôfago para o estômago e evitam os picos de insulina, e que podem ser prescritos pelo médico. Em casos mais graves, quando a dieta e os medicamentos não funcionam, uma cirurgia na válvula cardia pode ajudar a fortalecer a musculatura dessa válvula (para impedir a passagem tão rápida dos alimentos).

O que fazer quando acontece um episódio de hipoglicemia reativa:

Em primeiro lugar, sempre ajustar a sua alimentação para evitar que isso aconteça. Mas, caso aconteça tomar 200 ml de suco ou comer 1 doce, como chocolate ou mel e procurar medir a glicose após 15 min, que deve estar acima de 70 mg/dl. Senão estiver, consumir mais uma porção de suco ou doce.

Veja aqui nesses links informações sobre pré operatório na cirurgia bariátrica e como se alimentar/dieta após a cirurgia bariátrica.