Você não consegue emagrecer e não sabe por quê? A trava pode estar nos seus padrões de pensamento. Você já prestou atenção neles? Se prestar atenção, talvez você se dê de que você não “pense magro”. Ou, colocando de outra forma, talvez você alimente pensamentos que o façam engordar sem dar-se por conta.

Pensamentos que nos fazem engordar

Existem pensamentos chamados de “sabotadores da dieta”, porque são pensamentos distorcidos sobre emagrecimento, sobre comer, sobre comida e, por isso, atrapalham muito a evolução e o sucesso do emagrecimento.

Ou seja, são pensamentos que fazem as pessoas comer sem perceberem, ou que as fazem acreditarem verdadeiramente que os pequenos, mas vários, extras consumidos diariamente não farão diferença no emagrecimento.

Geralmente, pacientes assim consomem no mínimo em torno de 200 a 300 calorias a mais diariamente. O interessante é que, para emagrecer 1 Kg por mês, deve-se reduzir 256 calorias ao dia e para emagrecer 2 Kg por mês, em torno de 550 calorias.

Ou seja, os extras consumidos diariamente, estimulados pelos pensamentos sabotadores automáticos produzidos pela mente, as impedem de emagrecer de 1 a 2 Kg a mais por mês, sendo que teriam potencial para isso.

Pensamentos sabotadores mais comuns que atrapalham o emagrecimento

Os pensamentos sabotadores mais comuns que divergem do que chamamos de “pensar magro” são:

1. Só hoje um pouquinho não fará diferença…

2. Estou tão cansada(o)/desanimada(o)/estressada (o)/triste, eu mereço comer…

3. Já que estou emagrecendo bem, posso me permitir e comer um pouquinho…

4. Eu mereço comer por que… (qualquer motivo/justificativa)

5. Depois eu queimo na academia/ginástica…

6. Depois eu compenso…

7. É final de semana/feriado/férias…

8. O café da manhã do hotel, não terei outra oportunidade…

9. Se eu recusar a sobremesa ela(e) vai se magoar comigo…

10. Eles que serviram demais no meu prato, tive que comer…

11. Ah, mais eu gosto tanto…

12. Não tive como recusar…

13. Emagrecer é tão difícil…

14. Sei que não devia comer isto, mas não me importo…

15. Se eu comer isto só desta vez não terá problema…

16. Já que comi o que não devia, vou continuar comendo até o fim do dia…

17. Não quero mais emagrecer, é muito difícil…

18. Nunca vou emagrecer…

19. Não consigo resistir à esta comida…

20. Se eu não repetir o prato vou sentir fome em breve…

21. Estou com fome, isto é horrível, não posso tolerar, preciso comer!

Como pensar magro

Como falei anteriormente, estes pensamentos são considerados sabotadores porque são distorcidos da realidade. Se você se identificou com eles, procure questioná-los para ser mais racional e assertivo antes de comer.

Uma forma de fazer isso é fazer o que chamamos de “busca de evidências” sobre o pensamento em questão. Na prática, significa buscar evidências reais de que aquele pensamento não é produtivo ou coerente e, assim, dar respostas adaptativas a eles.

Busca de evidências

Por exemplo, quando você pensa: “Acho que não comi o suficiente, ainda tem espaço. Mas, e se eu sentir fome mais tarde? Preciso comer mais!”. Pare, pense e sobre o pensamento, se perguntando: esse pensamento é uma verdade? O que de pior aconteceria se eu sentir fome mais tarde? Como vou me sentir se eu comer ainda mais agora?

A partir dessas perguntas, você chegará em algumas respostas, como: “esse é pensamento não é uma verdade, porque eu trouxe lanche, ainda que não tivesse, tem um mercado próximo onde posso comprar algo para comer e, se eu comer mais agora, vou me sentir sonolento e pesado durante a tarde, e isso vai atrapalhar o meu rendimento no trabalho”.

Resposta adaptativa

Então, a resposta adaptativa a esse pensamento seria: “Está tudo bem, sei que comi o suficiente e que minha fome já passou, estou apenas com receio de sentir fome mais tarde, mas vou comer novamente dentro de poucas horas. Posso perfeitamente parar agora, nada de mal vai acontecer!”.

No início isso pode lhe parecer trabalhoso ou demorado. Mas, na verdade, esses processos mentais, após estabelecidos, acontecem em segundos. Eles já acontecem hoje na sua mente hoje, porém, o fazendo o comer.

Procure resolver também outros problemas, como a sensação de estar sobrecarregado pelas exigências do plano alimentar (talvez você esteja fazendo uma dieta rígida demais), a sensação de estar em privação, a sensação de estar desmotivado quando seu emagrecimento não corresponde ao previsto, a sensação de estar estressado com outros problemas da vida.

No meu programa de emagrecimento Emagreça Motivado – a motivação para emagrecer que você precisa, eu abordo durante praticamento o curso todo sobre esse assunto. É um curso para emagrecer que aborda bastante essa parte mental do emagrecimento e do comportamento alimentar. Não deixe de conhecer o curso de emagrecimento Emagreça Motivado!

Nutrição comportamental e abordagem cognitivo comportamental: a melhor “dieta” para emagrecer.