Se você já tentou emagrecer, provavelmente tenha ficado super empolgada na primeira semana, feito tudo certinho, mas, com o passar do tempo, foi tomada pelo desânimo… Os problemas e as circunstâncias do dia a dia muitas vezes nos levam a crer que não conseguiremos seguir em frente. E, ainda, os desejos tornam-se mais intensos e incontroláveis, o que faz com que a gente se sinta ainda mais desanimado…

São nestes momentos que surgem os pensamentos sabotadores e distorcidos. Você pode ter pensamentos como “Nunca vou conseguir emagrecer” ou “É difícil demais para mim”, “Não quero mais continuar”. Cuidado para não cair nessa armadilha de novo!

É normal se sentir cansado e sobrecarregado, e é normal também ter dúvidas a respeito da própria capacidade. O ponto é que existem dois caminhos para solucionar o desânimo: deixar-se abater ou reagir fortemente! Então, reaja fortemente! Lembre-se de que você é capaz e que a tendência é que, com o tempo, se torne cada vez mais fácil e natural seguir o plano alimentar!

Uma coisa importante que as pessoas esquecem de planejar antes de colocarem em prática o plano alimentar é justamente avaliar a disponibilidade de tempo necessário para dedicar-se a esse projeto. Começam animadas e, com o tempo, os problemas e o dia a dia conturbado vão engolindo-as e elas desanimam. Para arrumar tempo e disposição para emagrecer, clique AQUI  e AQUI para saber mais. Mas, voltando…

Para combater o desânimo você precisará, muitas vezes, encontrar motivação interna para seguir em frente. Para isso, é importante lembrar-se de quais foram os motivos que a levaram a querer emagrecer. Quais foram mesmo? Escreva-os – ou releia-os, se já estiver escrito – e leia-os frequentemente. Eles te ajudarão a ter sempre em mente os seus objetivos, sem se desviar deles.

Outra alternativa interessante que o fará enxergar que os momentos difíceis não foram tantos assim é literalmente somar as horas difíceis. Com isso, provavelmente você perceberá que nem foram tantos dias difíceis assim, talvez apenas algumas horas ou minutos ao longo de uma semana. Isso acontece porque os pensamentos ruins ficam gravados na nossa mente mais do que os bons, e aí ficamos com a sensação de que tivemos uma semana sobrecarregada, quando, na verdade, foram apenas alguns momentos. Isso chama-se “viés da negatividade da mente”.

Outra dica: viva um dia de cada vez. Não pense no quanto pode ser difícil seguir o plano durante o mês ou os próximos meses. Foque no dia de hoje. Você é capaz de seguir o plano alimentar hoje. Amanhã, se houver dificuldades, você resolverá como lidar com elas.

Outra coisa importante: o desânimo costuma vir com força quando realiza-se a prática de dietas. Dietas são radicais, restritivas, e ninguém consegue sustentá-las por muito tempo, diferente de um plano alimentar baseado na abordagem da reeducação alimentar. Dessa forma, se você está fazendo uma dieta e está se sentindo desanimada e incapaz, saiba que não precisa ser assim e que as dietas é que são impossíveis de serem praticadas a médio e longo prazo.

As dificuldades são naturais e a vontade de desistir também. Não se culpe! É normal sentir dificuldade de seguir o plano em determinados momentos ou situações, e para você não será diferente… Mais importante do que isso é reagir positivamente às dificuldades e manter-se firme na direção dos seus objetivos. Só não se acostume a sempre desistir quando surgir uma dificuldade… ou você já acostumou?

Nutrição comportamental e mudança da relação com a comida: a melhor “dieta” para emagrecer!