Paciente Iara

Eu tinha história de constipação crônica há 30 anos. Mesmo comendo bastante fibras diariamente, ainda assim frequentemente era necessário usar supositórios. Já tirei uma parte do intestino por obstrução devido  processo inflamatório de divertículos há 7 anos. Após ter passado no último ano por tratamento médico com 3 crises de diverticulite e ter 2 episódios de trombo hemorroidário, decidi que era momento de procurar uma nutricionista para me orientar na alimentação. 

Para você ter uma ideia melhor sobre mim, eu tenho 62 anos, trabalhei com gestão de pessoas e atualmente estou aposentada. Moro no interior do RS, portadora de hipertensão tomava  diariamente 160 mg de Diovan mais 2 medicamentos para hipercolesterolemia devido a históricos familiares. Tenho problemas de coluna lombar e cervical , desgaste joelho direito e passava com dores.

Bem, consultei com Dra. Adriana Lauffer em setembro de 2019 e iniciei suas orientações alimentares, no caso, o protocolo Fodmap. Fiz todo o protocolo com ela: o período de exclusão dos alimentos ricos em fodmap, e depois os testes de desafio. Ela me enviou todo o material necessário (plano alimentar com várias opções, lista de produtos, receitas, suplemento), com acesso ao aplicativo dela e juntamente com o aplicativo do FODMAP indicado na consulta. Também iniciei a tomar probiótico, e achei mais saudável preparar minhas refeições em casa ao invés de comer em restaurante. 

Foi um desafio, foi preciso persistência e resiliência nesta etapa, pois tive que abrir mão de comer coisas que adorava, viajar e ir em aniversários de netos e amigos mantendo o foco na dieta, mas eu queria muito melhorar dos meus sintomas, que atrapalhavam muito a minha qualidade de vida.

Fui fiel às orientações e os resultados foram surpreendentes: 

  • com 5 dias de dieta iniciei com diarreia devido aos uso de laxantes e então tive que parar de tomá-los. Meu intestino foi normalizando dia após dia e após últimos 3 meses estava funcionando perfeitamente bem todas as manhãs (lembre que por 30 anos eu evacuava apenas a base de laxantes e supositórios);
  • emagreci inicialmente 2 kg e hoje mantenho meu peso sem esforço podendo fazer 6 refeições por dia, sendo que antes eu já fazia esteira quase que diariamente em casa, pilates em estúdio, musculação e ainda assim passava brigando com a balança para reduzir e manter o peso. As vezes comia só salada e carne e estava sempre com fome.
  • um dia na aula do pilates quase desmaiei, fui para cardiologista e ele reduziu pela metade meu remédio da pressão, que estou mantendo até hoje. Devido à reeducação alimentar e o uso de probiótico, que talvez tenha melhorado a absorção de nutrientes e dos medicamentos e a dose anterior passou a ser excessiva e tive que reduzir;
  • minhas unhas, antes quebradiças e fracas, hoje estão lindas, fortes e até consegui deixar crescer mais do que anteriormente; 
  • mantive as mesmas atividades físicas e teste antropométrico comparativo antes e 2 meses após a dieta mostrou e diminuição da massa gorda em -0,73% e aumento da massa magra em + 0,73% . Na minha idade este resultado é significativo em pouco tempo, considerando que eu já fazia há cerca de 2 anos as mesmas atividades físicas antes da dieta; 
  • Já no início a Dra. Adriana me encaminhou para um gastroenterologista clínico com Phd para fazer exames e me tranquilizar, pois eu estava muito assustada e vigilante com medo de ter novas crises de diverticulite, como tive no passado, mas o médico disse que eu estava bem, sem risco de crise;
  • estou sem dor abdominal, não tive mais hemorróida desde que iniciei a dieta, isto fazem 7 meses. 
  • os testes de desafios do protocolo da dieta Fodmap, propostos pela Dra. Adriana, foram de extrema importância, pois mesmo com teste laboratorial negativo para lactose, na fase de teste com lactose tive episódios de constipação severos e desconforto abdominal. Os testes de desafio me ajudaram a conhecer melhor os tipos de carboidratos que me causam desconforto e especialmente o autoconhecimento do que posso comer livremente, do que devo comer com moderação e o que devo evitar. E com isto, excepcionalmente tenho a liberdade de comer mesmo o que devo evitar: por exemplo em um hotel, uma festa ou restaurante se comer com lactose incremento meu mix de fibras para evitar constipação.
  • meu esposo que tem síndrome do intestino irritável tipo diarreia, e vivia em crise, também se beneficiou através da minha dieta, sem nunca ter consultado com ela, e hoje está bem mais regularizado e surpreso, pois já estava acostumado com diarreia várias vezes ao dia há muitos anos; 
  • fiz uma hortinha vertical de temperos naturais numa pequena sacada do apto, dando um gostinho especial aos pratos; 

A formação diferenciada, o conhecimento e a forma como a Dra. Adriana conduziu este processo foi decisivo. Além da primeira consulta  inicial presencial, fizemos duas consultas de acompanhamento por vídeo, contados por WhatsApp quando eu tinha dúvidas e sempre com retornos breves e assertivos. Tivemos apenas 3 encontros e tive alta em meados de fevereiro de 2020. Fiz minha parte e me sinto ótima, saudável  e segura com autoconhecimento do meu sistema digestivo. Não conseguiria os resultados mencionados sem a competência da Dra. Adriana.  

Abaixo uma mensagem de whatsapp que enviei para a Adriana em algum momento do tratamento:

Gratidão !