Cada alimento no seu tempo!

As necessidades nutricionais das crianças modificam-se conforme as etapas de crescimento. Há sempre ajustes com o passar do tempo – um pouco mais, um pouco menos desse e daquele nutriente. Ou até mesmo a introdução de um novo alimento no cardápio. Veja abaixo o que os especialistas recomendam em cada fase (apenas a partir dos 6 meses ate os 2 anos):

DE 6 A 12 MESES (PERÍODO DE TRANSIÇÃO)

A média diária de consumo energético é de 743 calorias ao dia. Nessa fase o bebê engorda cerca de 15 gramas por dia, o suficiente para triplicar seu peso em relação ao do nascimento e, no final do primeiro ano, ele terá crescido cerca de 25 centímetros.
As frutas, como mamão, banana e maçã, são introduzidas na alimentação. Elas são fontes de vitaminas A e C, entre outros nutrientes e suprem as novas necessidades da idade.
A água, oferecida em goles ao longo do dia, se torna outra novidade.
Sopas ou papas salgadas fazem parte do almoço aos seis meses e meio. Devem conter cereais, legumes, folhas e caldo de carne ou de frango, garantia de um aporte de ferro.
Aos poucos essas receitas entram no jantar. Aos sete meses a criança deve começar a mastigar pequenos pedaços de alimentos sólidos, como pão ou batata cozida, carne moída ou desfiada.
O desmame, se ainda não aconteceu, pode se iniciar por volta dos 9 meses. Nessa idade é possível experimentar doces caseiros, como geléia, gelatina, pudins e sagu.

DE 1 A 2 ANOS (DIETA PARECIDA COM A DA FAMÍLIA)

Após o primeiro aniversário, você já pode dar uma colher para a criança tentar comer sozinha por alguns instantes. Isso será bom para seu desenvolvimento.
A média diária de consumo energético já é de 1046 calorias ao dia. As refeições agora já são semelhantes às da família. Devem ser oferecidas de 5 a 6 refeições ao dia, com horários regulares, mas sem rigidez.
O gasto diário de energia cai para 60 calorias por quilo. Daí se torna normal que o apetite diminua. A criança deve engordar cerca de 3,5 Kg no primeiro ano e mais cerca de 2 Kg no segundo ano de vida.
As hortaliças cruas entram no prato, bem picadinhas ou raladas. A criança, na verdade, já acompanha os hábitos alimentares da casa.
Ela já pode desfrutar do mesmo leite de vaca que os pais estão acostumados a beber, se não apresenta alergias. Dois a 3 copos por dia fornecem o aporte necessário de cálcio. A mamadeira dificulta a aceitação dos alimentos sólidos. É hora de aposentá-la!