Adriana Lauffer. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Feevale. Instituto de Ciências da Saúde. Curso de Nutrição. 2005. 76 p.

RESUMO

A transição nutricional e epidemiológica pela qual o Brasil está passando levanta a questão sobre a qualidade da alimentação entre os indivíduos de diferentes classes de rendimento monetário, pois o consumo alimentar tem sido relacionado à obesidade não apenas quanto ao volume de ingestão alimentar como também quanto à composição e qualidade da dieta. Objetivo: Avaliar a qualidade global da dieta de indivíduos de diferentes classes de rendimento monetário. Métodos: participaram 5 sujeitos da classe de renda baixa, 5 da classe média e 5 da classe alta (n=15), que preencheram o Diário Alimentar por uma semana. Foram analisadas a ingestão de cereais, hortaliças, frutas, carnes e leguminosas, laticínios, gordura total, gordura saturada, colesterol, sódio e variedade da dieta, através do Índice de Alimentação Saudável. Resultados e conclusão: Verificou-se que: a alimentação de todas as classes de rendimento necessita melhorar quanto à qualidade; conforme a classe de rendimento a alimentação apresenta diferentes características, determinando maior ou menor qualidade; e a tendência de que, à medida que aumentam os rendimentos, a qualidade da dieta diminui.

PALAVRAS-CHAVES: pontuação, Índice de Alimentação Saudável, qualidade da dieta, classes de renda, obesidade.