Saiba o que realmente faz você comer e atrapalhar o teu emagrecimento!

No meu post mais recente falei sobre a importância de controlar a mente para o processo de emagrecimento, através da abordagem cognitivo comportamental. Os nossos pensamentos são, de fato, a chave para o sucesso na execução plano alimentar. Não ficar à mercê dos acontecimentos e controlar a mente são as “sacadas” que podem fazer com que você realmente tenha sucesso no seu processo de perda e manutenção de peso.

E a boa notícia é que isso só depende de você, a única pessoa que tem a capacidade de controlar os seus pensamentos.

Muitas vezes, os nossos pensamentos passam praticamente despercebidos para nós mesmos. Mas, se você prestar atenção, verá que sempre algum pensamento precede o ato de comer – ou de intencionar comer.

Se, por exemplo, você vê um chocolate, algum pensamento surge na sua mente antes de decidir por comê-lo ou não. Se o pensamento é algo como: “Só hoje não vai fazer diferença”, este é um pensamento sabotador.

Os pensamentos sabotadores surgirão na sua mente involuntariamente, mas aqui o mais importante é saber responder a eles. Se você vê o chocolate e pensa que se comê-lo só hoje não fará diferença, pode, da mesma forma, assumir o controle da sua mente e pensar em seguida: “Se eu comer o chocolate, terei apenas um prazer momentâneo e o mais importante para mim é emagrecer”, ou “Na verdade não estou com fome, é apenas um desejo passageiro”.

Pensamentos sabotadores nos incentivam a comer. É como aquele diabinho que fica sobre o seu ombro, incentivando-o a fazer o que você sabe que não deve, ou que não é pertinente naquele momento. Eles são desculpas para você comer exageradamente e/ou comer alimentos não saudáveis frequentemente. Esses pensamentos podem também diminuir a sua autoconfiança, fazendo-o pensar que não é capaz de seguir o plano alimentar de forma mais constante.

O que é fundamental, portanto, é enfrentar esse tipo de pensamento, reagir a ele de forma funcional e positiva.

Os pensamentos sabotadores surgem através de estímulos. Estes estímulos podem ser mentais, como pensar em algum alimento; emocionais, que é quando se come para combater a ansiedade, por exemplo; ou sociais, como pessoas que o incentivam a comer. Assim, da mesma forma que você precisa enfrentar os pensamentos sabotadores, necessitará lidar com os estímulos externos.

Quando você recebe algum destes estímulos e tem pensamentos sabotadores, instaura-se uma tensão interna em você, que irá desfazer-se quando você se decidir por comer ou não. Então, veja bem, a decisão de comer acabará com a tensão, mas a decisão de não comer também. O ponto é que a decisão de comer pode lhe trazer culpa após, por não ter sido uma decisão consciente, e sim provavelmente disparada por um pensamento sabotador.

Faça a experiência e sinta o prazer e o orgulho quando você conseguir resistir a algum alimento que não necessite realmente comer. Você estará no controle da sua alimentação e da sua mente!