Quem disse que quem tem doença celíaca não pode comer nada? Veja opções de alimentos diferentes

Quando se fala em retirar glúten, logo os cabelos se arrepiam: “O que vou comer, então?”. Até alguns anos atrás realmente as opções eram bem “limitadas”, na verdade limitadas a outros alimentos in natura aos quais não temos o hábito de consumir, afinal nossa alimentação é baseada no trigo. Mas, em função do modismo da dieta glúten free, a indústria alimentícia tem se esmerado em abrir o leque de opções, oferecendo produtos prontos, de fácil consumo. Os celíacos saíram ganhando nessa história com a praticidade. E ainda bem, né!

Como opções ao trigo, temos:

  • Tapioca;
  • Batatas (inglesa, doce, baroa…)
  • Fécula de batata;
  • Polvilho doce e azedo;
  • Milho e amido de milho (preferencialmente orgânico/não transgênico);
  • Pipoca de milho e de arroz;
  • Arroz: integral/branco, creme de arroz, arrozina, farinha de arroz integral/branca, farelo de arroz, macarrão de farinha de arroz;
  • Mandioca e farinha de mandioca;
  • Mandioquinha salsa
  • Quinoa;
  • Amaranto;
  • Cará;
  • Araruta;
  • Inhame;
  • Trigo sarraceno;
  • Linhaça, chia;
  • Sagu;
  • Soja e farinha de soja (preferencialmente orgânica/não transgênica);
  • Alimentos industrializados disponíveis em supermercados e lojas especializadas: biscoitos, cookies, cereais em barra, etc.

Como você já deve saber, quem tem doença celíaco é proibido de consumir trigo, aveia contaminada, cevada e centeio. Na verdade, há muito mais opções do que proibições. O difícil é a vida social, que geralmente envolve comida, e trigo.