Kombucha: o probiótico da vez

A bebida artesanal levemente gaseificada feita através da fermentação do chá preto caiu no gosto (literalmente!) dos adeptos à vida saudável.

Ele é feito adicionando de cepas específicas de bactérias, fungos e açúcar no chá preto ou verde, e depois deixando-o fermentar por uma semana ou mais. Essa fermentação, rica em antioxidantes e vitaminas do complexo B, cria uma  levedura composta de microorganismos aglomerados em uma massa de celulose parecida com uma panqueca. Quando a “panqueca” é colocada em um recipiente contendo uma mistura de chá e açúcar, transforma o líquido em uma bebida refrescante levemente borbulhante com uma fragrância muito aromática.

Benefícios:

  • Mantém a microbiota intestinal saudável e melhora a digestão: por ser um chá fermentado, isso faz dele uma boa fonte bactérias probióticas, o que já traz diversos benefícios à saúde;
  • Por melhorar a microbiota intestinal, pode ajudar no emagrecimento (sabe-se que pessoas acima do peso possuem microbiota diferente de pessoas magras. No caso, pessoas acima do peso/obesas possuem uma microbiota não saudável);
  • Atua na prevenção e no tratamento do câncer, pois tem a capacidade de impedir que se forme um ambiente favorável à instalação do mesmo;
  • Ajuda a diminuir as taxas de colesterol ruim e aumenta o HDL, podendo prevenir doenças cardiovasculares;
  • Pode melhorar os níveis de glicose sanguíneos;
  • Elimina toxinas e impurezas do organismo e melhora a detoxicação hepática;
  • É rico nos polifenóis do chá e em ácido acético da fermentação, e por isso possui ação antibacteriana.

Quer fazer o seu kombucha em casa? Então vou te mostrar um passo-a-passo. Mas, saiba que a opção mais segura é comprar o Kombucha em lojas especializadas, ou até mesmo on line. Produtos comerciais são considerados bons e não alcoólicos. Mesmo assim, cheque os ingredientes para evitar marcas que adicionem açúcar demais. Você pode conseguir doações também!

Como preparar kombucha em casa:

Ingredientes:

  • Um cultivo bom de Kombucha (à venda pela internet ou em casas naturais)
  • ¼ de litro de chá já fermentado (bebida pronta)
  • 250 gramas de açúcar branco (o refinado apresentou os melhores resultados)
  • 3 litros de água mineral pura e sem cloro
  • 4 bolsas pequenas de chá preto sem presilhas metálicas
  • Uma panela grande de aço inoxidável ou vidro
  • Um recipiente de vidro ou plástico para realizar a fermentação
  • “Perfex” ou pano de prato limpo para tampar o recipiente de vidro
  • Elástico ou “fio” para segurar o pano

Importante: É necessário lavar bem as mãos com sabão antes de iniciar o preparo, tirar os anéis metálicos e limpar também as superfícies. Esse chá possui baixa toxicidade, porém, os cuidados com a higiene no preparo são importantes, já que a contaminação poderá causar reações alérgicas.

Passo a passo:

  1. Ferver 3 litros de água (de preferência mineral) em uma panela de aço inoxidável.
  2. Deixar ferver de 5 a 10 minutos, adicionar uma taça de açúcar branco (250 gramas, aproximadamente) e deixar ferver por mais 2 ou 3 minutos.
  3. Desligar o fogo e introduzir de 4 a 6 bolsas pequenas de chá preto.
  4. Deixar o chá descansar na água entre 15 e 20 minutos.
  5. Retirar as bolsas do chá e deixar que o líquido esfrie. Quando atingir a temperatura ambiente, passar o líquido para o recipiente de vidro onde ocorrerá a fermentação.
  6. Adicionar ¼ do chá já fermentado.
  7. Colocar com cuidado o cultivo sobre a superfície do líquido com a parte mais fina e clara para cima e a parte mais rugosa e escura para baixo.
  8. Colocar um pano sobre a boca do recipiente de fermentação e prendê-lo firmemente com um elástico, fio ou barbante.
  9. Colocar o recipiente em um lugar tranquilo, onde não receba fumaça, poluição e raios diretos do sol.
  10. Deixar repousar entre 5 e 14 dias dependendo da temperatura ambiente e da época do ano. Quanto mais quente o ambiente, mais rápido a fermentação ocorrerá. Vá acompanhando dia após dia.
  11. Ao retirar o pano, você verá que na superfície terá se formado outro cultivo (o “filho”). Se o primeiro cultivo ficou em cima, talvez os dois estejam grudados e seja necessário separá-los. Se for necessário, dê preferência ao filho pois ele deverá ser usado na próxima fermentação.
  12. Passar o chá para garrafas e guardá-lo em geladeira para o consumo diário. As garrafas não devem ser cheias até em cima e é recomendado utilizar tampas de plástico sem rosca para evitar que o gás carbônico desprendido estoure a garrafa. Mesmo em menor ritmo, o processo de fermentação segue na geladeira.

Fonte da receita: http://www.kombucha.blog.br/