Diagnóstico de hérnia hiatal? Veja como a alimentação pode contribuir:

Hérnia hiatal é o prolapso da porção superior do estômago através do hiato diafragmático. Pode ser decorrente de senilidade (velhice) e de aumento da pressão intra-abdominal por obesidade, constipação, gravidez, vômitos persistentes. Os sinais e sintomas são dor retroesternal alta, pirose (azia), regurgitação, odinofagia (dor para engolir), disfagia (dificuldade para engolir), hematêmese (vômito com sangue), melena (fezes fétidas e escuras – com sague), dispnéia, cianose, tosse, vertigem, taquicardia, palpitação, esofagite, úlcera de esôfago, estenose esofagiana (estreitamento do esôfago). Manter o peso dentro da normalidade para evitar pressão intra-abdominal.

EVITAR

Alimentos que diminuem a pressão da válvula cárdia:

Chocolate, álcool, condimentos e carminativos (canela, cravo, hortelã, menta, pimenta), cafeína (chá, chá preto, chimarrão, refrigerantes a base de cola, doce), doces concentrados (geléias, compotas…), frutas cítricas (limão, laranja, abacaxi, tomate…), alimentos gordurosos.

Alimentos de difícil digestão, flatulentos e carminativos:

Abacate, agrião, alho, alimentos gordurosos, banana d’água, batata-doce, bebidas gasosas, bebidas fermentadas tipo cerveja, brócolis, carnes gordas, cebola, creme de leite integral, couve-flor, couve, doces concentrados, embutidos, fava, feijão, frutas oleaginosas, goiaba, grão-de-bico, jaca, lentilha, melão, melancia, milho verde, molhos concentrados, nabo, ovo cozido, pepino, pimentão, queijos concentrados tipo Roquefort e parmesão, rabanete, refrigerantes, repolho, uva, vísceras, suco de laranja, tomate, hortelã ou menta.

Caldos concentrados em purina: extratos e molhos a base de carne vermelha.

Em casos de hérnia hiatal teste os alimentos acima. Não deixe de consumi-los apenas por estarem nesta lista, pois além de serem na sua maioria saudáveis, nem todos os alimentos descritos podem realmente causar desconfortos gástricos em todas as pessoas. São apenas alimentos potencialmente capazes de causar desconforto.

Evite também cigarro, roupas apertadas na cintura e carregar peso ou deitar após as refeições

PREFERIR

  • Várias refeições ao dia, de menor volume para evitar distensão e desconforto abdominal.
  • Temperatura dos alimentos pode ser normal, de acordo com a preparação.
  • Beber líquido entre as refeições.
  • Laticínios (leite, queijo e iogurtes) desnatados para facilitar a digestão.
  • Última refeição fazer 3 a 4 horas antes de dormir.
  • Elevar a cabeceira da cama com blocos de madeira 15 a 20 cm, para evitar refluxo e aspiração.
  • Comer com calma e mastigar bem os alimentos para facilitar a digestão.

Nutrição e gastroenterologia: uma união muito importante!