Tem diferença entre iogurte e bebida láctea? Como escolher um bom iogurte?

Muitas pessoas não sabem, mas há diferença entre iogurte e bebida láctea. Nas prateleiras do supermercado, variedades não faltam e novas embalagens e sabores surgem a todo momento. Por isso, vamos esclarecer neste texto as maiores diferenças e falar mais sobre cada opção. Contamos com a participação da Carolina Assumpção, Engenheira de Alimentos e mestre e doutoranda em Ciência e Tecnologia de Alimentos, que esclareceu diversas dúvidas.

Diferenças entre bebida láctea e iogurte:

  • A bebida láctea é mais líquida e trata-se de uma mistura de leite (que pode ser integral, desnatado ou parcialmente desnatado) com o soro do leite (que é o subproduto da produção do queijo). Ela contém leite fermentado, fermentos lácteos e outros produtos alimentícios como polpa de frutas, mel, açúcar, espessantes, amido, corantes, estabilizantes e por aí vai. A base láctea do produto deve corresponder a pelo menos 51% do total do alimento. “Teoricamente, a bebida láctea tem maior teor de lactose por não ser fermentado e por ter adição de soro de leite (aonde se concentra a maior parte da lactose do leite)”, fala Carolina.

Normalmente a bebida láctea é mais barata por ter em sua composição uma quantidade menor de nutrientes (por ter menos leite) e mais soro.

  • O iogurte é o leite coagulado produzido através de leite fermentado por bactérias, por isso possui uma consistência mais cremosa. Então, para ser considerado iogurte, o leite deve ser fermentado por micro-organismos específicos (usualmente Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus) que contribuem para a formação das características finais do produto. “Variam entre desnatados e integrais, dependendo da quantidade de gordura presente e podem ter adição de amido, segundo a legislação brasileira. Costumamos dizer que o “iogurte verdadeiro” é aquele que tem somente 2 ingredientes: leite e fermento lácteo (que são os micro-organismos)”, fala Carolina. No Brasil, é mais difícil encontrar produtos assim, existem poucas opções nas prateleiras dos supermercados, e são geralmente os mais caros.

Então, qual a melhor opção?

Do ponto de vista nutricional, o iogurte é mais benéfico para a saúde, pois possui maior teor de proteínas, cálcio, bactérias probióticas (aquelas boas para o organismo), por isso, seu consumo regular pode ajudar a manter a microbiota (flora) intestinal saudável, e sabemos o quanto é importante para a nossa saúde e até mesmo peso corporal mantermos a nossa microbiota intestinal saudável.

A bebida láctea apresenta menor teor calórico e é mais barata, porém, levar em conta apenas as calorias e o preço não é o suficiente quando falamos em boa nutrição e saúde. É necessário analisar de forma global os benefícios de cada alimento e, como foi dito antes, a bebida láctea tem menor valor nutritivo em relação ao iogurte. No entanto, ela é uma boa fonte de lactoferrina, um tipo de proteína presente no soro do leite que é boa para a imunidade, pois é um antibiótico natural.

E agora, qual iogurte escolher?

Tenha em mente que quanto mais natural, melhor. Se você tiver a oportunidade de fazer em casa o seu próprio iogurte, excelente (receita abaixo)! Caso contrário, observe a lista de ingredientes no supermercado. Quanto menos ingredientes tiver, melhor, mais natural. Evite especialmente aqueles que trazem “preparado de fruta” ou “preparado de mel” ou algo similar na composição; se você parar para ler, vai  ficar até preocupado…

Muitos iogurtes apresentam polpa de fruta na composição e nessa polpa costuma ter adição de muitos corantes, aromatizantes, muito açúcar, espessantes e xaropes, estes últimos especialmente péssimos para a saúde. Preocupante também… Outros produtos podem não conter açúcar, mas trazem na composição maltodextrina (proveniente do amido, é um tipo de açúcar) e adoçantes, e não é recomendado consumir adoçantes no dia-a-dia, a não ser que você seja diabético.

Muitas marcas adicionam à composição além de açúcar, uma quantidade considerável de carboidratos, como os amidos, deixando o iogurte pouco benéfico para a saúde. De qualquer forma, qualquer iogurte pode ser adicionado de ATÉ 1% de amido, segundo a legislação brasileira, para que o produto adquira mais consistência e para evitar a separação do iogurte do soro (aquela “aguinha”). Observe na tabela de informação nutricional a proporção entre gramas de carboidratos e proteínas, e evite aqueles que contenham mais de 10g de carboidrato.

Conclusão, tratando-se de iogurtes, é melhor você comprar um iogurte natural (aquele azedinho, sabe?), bater com 1 fruta e adoçar em casa com um pouco de açúcar mascavo. Dá mais trabalho, mas será muito mais saudável! Seu alimento estará muito mais próximo da natureza!

______

Receita de iogurte caseiro:

Abaixo, você pode conferir a receita completa para produzir seu próprio iogurte.

Ingredientes:

– 2 litros de leite semi desnatado

– 170 g aproximadamente de iogurte integral (consistência firme)

Modo de preparo:

Colocar o leite em uma panela e levar ao fogo.

Desligar assim que ferver.

Se formou uma película, descarte-a.

Deixar esfriar até o ponto que você consiga colocar o dedo no leite e ele se mantém bem quente, mas sem queimar seu dedo. Se o dedo consegue ficar ali por 10 segundos significa que está no ponto.

Nesse momento, coloque o copinho de iogurte no leite e misture.

Feche a panela e envolva-a com algumas toalhas, para mantê-la aquecida.

Deixe bem fechado por cerca de 8 a 10 horas em temperatura ambiente ou dentro do forno desligado.

Se estiver muito calor, ele pode ficar pronto antes, ou seja, quando ele atingir a consistência, está pronto.

Importante: Se o tempo estiver frio (outono/inverno), a dica é ligar o forno antes de colocar a panela e deixar aquecer e desligar. Isso cria um ambiente quentinho para o iogurte “trabalhar” e se formar.

Caso esfrie muito, retire o iogurte e aqueça novamente o forno depois de algumas horas e coloque a panela com ele desligado.

Mas a temperatura deve ficar apenas morninha, ok?

Se você gosta de iogurte mais consistente, basta retirar o soro com uma concha e descartar. Guarde na geladeira em recipiente fechado.

Rendimento: 10 porções de 95 calorias aproximadamente.

Fonte da receita: blogdamimis.