Como se alimentar quando estiver com diarreia?

Na diarreia existe má digestão e má absorção, com perda de nutrientes em graus variáveis, conforme a intensidade, motivo, agente causador e duração.

EVITAR:

  • Alimentos frios ou gelados em jejum (conforme a tolerância).
  • Alimentos de difícil digestão: abacate, agrião, alho, alimentos gordurosos, banana d’água, batata-doce, bebidas gasosas, bebidas fermentadas tipo cerveja, brócolis, carnes gordas, cebola, creme de leite integral, couve-flor, couve, doces concentrados, embutidos, fava, feijão, frutas oleaginosas, goiaba, grão-de-bico, lentilha, melão, melancia, milho verde, molhos concentrados, nabo, ovo cozido, pepino, pimentão, queijos concentrados tipo Roquefort e parmesão, rabanete, refrigerantes, repolho, uva, vísceras.
  • Alimentos gordurosos e fritos (aumenta a peristalse e provoca saciedade).
  • Alimentos ricos em açúcar, leite e derivados devem ser evitados quando houver mais de 6-7 evacuações diarreicas ao dia, pois provocam diarreia osmótica. Podem causar os seguintes sinais são: distensão abdominal por fermentação e aumento da diarréia.
  • Evitar alimentos integrais (pães, biscoitos, arroz, bolos, frutas laxantes e vegetais crus), castanhas (oleaginosas), temperos e condimentos.
  • Caldos, molhos e extratos de carnes vermelhas (são ricos em purinas).
  • Alimentos de efeito laxante, como cafeína, ameixa, sorbitol, xilitol, manitol (ler rótulos de alimentos para ver se esses componentes estão listados).
  • Bebidas gaseificadas (refrigerantes, água) e fermentadas (vinho, cerveja).

PREFERIR:

  • Várias refeições ao dia, de pequeno volume.
  • Consistência líquida a branda (cozidos por serem pobres em fibras), de acordo com a tolerância do paciente.
  • Alimentos ricos em potássio (frutas “cozidas” e vegetais cozidos), vitamina B1 (carnes, pescados, vísceras, leite, gema de ovo, queijos, gérmen de trigo, amendoim, cereais integrais) e ferro (carnes vermelhas, frango, peixe, fígado, gema de ovo.
  • Bastante líquidos, para repor eletrólitos, principalmente entre as refeições. Além de sucos coados, outras opções são isotônicos e soro caseiro: 1 colher de chá de sal, 1 colher de chá de bicarbonato, 4 colheres de sopa de açúcar, 1 xícara de chá de suco de laranja coado, 1 litro de água.
  • Alimentos ricos em fibras solúveis: abacaxi, acerola, aipo, alface, alho, almeirão, ameixa, arroz, aveia, avelã, banana-da-terra, banana-maçã, banana-prata, batatas, berinjela, beterraba, caqui, cará, cenoura, chicória crua, feijão, figo, fruta-do-conde, inhame, jabuticaba, kiwi, laranja, maçã, mamão, mandioca, manga, maracujá, melancia, melão, mostarda, nêspera, pepino, pêra, pêssego, tangerina.
  • Consumir vegetais cozidos para abrandar as fibras.
  • Carboidratos complexos: batata, macarrão, pão branco, bolacha comum doce ou salgada, aipim, polenta, torradas.
  • Canja de galinha, purê de batata sem leite e com pouca gordura, arroz, água de arroz, maisena e biscoito de maizena, cuscuz de tapioca.
  • Alimentos constipantes: maçã sem casca, caju, goiaba, banana-prata, pêra, maracujá, limão, lima, pêssego, cenoura, batata, beterraba.
  • Quando forem retirados o leite e derivados e o açúcar, reintroduzir na dieta gradualmente após a melhora dos sintomas. Pode substituí-lo por leite industrializado a base de soja (Soymilke sem sacarose – rótulo azul)
  • Mesmo com diarreia mantenha a alimentação, evitando os alimentos descritos no quadro anterior.

Não deixe de consultar o seu médico ou nutricionista para avaliar a causa da diarreia.

By | 2016-08-29T17:20:54+00:00 14/01/2016|Categories: Alimentação, Nutrição e Saúde|Tags: , , |