Dia do lixo

Você já pesquisou qual o significado da palavra “lixo”? “Lixo” significa “qualquer material sem valor ou utilidade, ou detrito oriundo de trabalhos domésticos, industriais etc., que se joga fora”. Você já comeu lixo alguma vez? Quem você acha que come lixo? Como você acha que deve ser comer lixo? Você sabia que nem os animais, nem porcos, comem lixo?

Determinados alimentos podem não ser bons para a saúde, podem ser calóricos, muito gordurosos, com muitos aditivos, mas ainda assim, não são “lixo”… Para quê ter um dia do lixo na nossa alimentação? Uma dia programado, como se fosse um compromisso marcado para se empanturrar de “lixo”? Não sei se você já viu a pirâmide alimentar, aquela que normalmente aprendemos nas aulas de ciência da escola. Lá no topo dela tem a recomendação do quanto podemos comer de “lixo”, ou seja, de alimentos considerados não nutritivos. A indicação é uma porção de gordura ao dia e uma porção de doce ao dia. Sabe para quê servem essas porções? Para mostrar que é possível comer esses alimentos sem engordar, que é possível incluir no contexto de uma alimentação saudável, se você quiser e gosta, e para manter uma boa relação com a comida, visto que pessoas que se impõem regras rígidas de não comer nunca acabam justamente em um dia de empanturramento e “lixo”, pela sensação de proibição.

Não é necessário se impor uma dieta perfeita de segunda a sábado para ter um dia de “lixo” no domingo. Não precisa ser condicional, tipo: só posso comer “lixo” se eu comer perfeitamente ou rigidamente durante a semana. Bem como o dia do “lixo” não deveria servir de escape ou recompensa para a restrição que você mesmo se impôs. Independente dos motivos bioquímicos que você considera estarem por trás de se propor um dia de orgia/lixo, se impor uma dieta rígida durante a semana para comer ter um dia do “lixo” uma vez na semana é imitar o comportamento de pessoas com transtorno alimentar, o que é algo perigoso. Transtornos alimentares são transtornos psiquiátricos, que podem ser graves, como anorexia, bulimia, compulsão alimentar. O ciclo é esse: dias de restrição para provocar emagrecimento alternados por momentos/dias de orgia. Após a orgia, vem a culpa e o intenso medo de engordar, que leva a um novo ciclo de perfeição e promessas para emagrecer.

Como você se sente após um dia do “lixo”? Um lixo? Sente que teve um dia de lixo? Não é de se espantar… E como você imagina que iria se sentir se você se permitisse comer porçõezinhas adequadas de “lixinhos” durante a sua semana? Mais calmo, equilibrado, menos transtornado? Acredito que sim! Não brinque com coisa séria. Procure uma mudança interna verdadeira da sua relação com a comida. Sua relação com a comida pode ser sim tranquila, natural e agradável. É só querer buscar o caminho certo!