Como se adaptar ao chocolate amargo

Você sente dificuldade para substituir os chocolates tradicionais por chocolate amargo?

Saiba que essa sensação desconfortável é totalmente normal no início do processo, em função de seus hábitos alimentares.

Durante muitos anos, seu paladar foi acostumado ao doce sabor (literalmente!) dos chocolates ao leite/branco e demais variações ricas em açúcares e gorduras, levando você a realmente admirar o sabor.

A boa notícia é: esse texto irá lhe auxiliar nesse processo de troca. Separamos dicas simples e infalíveis para “treinar” seu paladar.

Ao segui-las, depois de um certo período você estará completamente habituado ao novo sabor e, mais ainda: sentirá verdadeiramente o gosto do alimento (neste caso, o chocolate) e ainda poderá aproveitar todos os benefícios que ele traz para a saúde.

Agora que já sabemos que tudo é questão de hábito e que paladar é algo “treinável”, vamos à parte prática:

Como migrar do chocolate ao leite para o chocolate amargo:

A recomendação principal é: comece devagar!

Escolha opções de chocolate com 40% de cacau na composição, depois 60%, 70% e assim por diante.

Entender o processo é importante para que você adquira um novo hábito, seja ele qual for. Então, opte por essa “escala” de concentração para chegar até o final (chocolate amargo).

Não se cobre excessivamente e aproveite o percurso. Saboreie lentamente suas escolhas, sinta o chocolate derreter na boca, curta cada pedaço e lembre-se sempre: quanto mais concentrado, mais saudável o chocolate se torna. Quanto maior a concentração de cacau, menor o teor de açúcar do alimento.

Benefícios do chocolate amargo:

O chocolate amargo é rico em flavonoides, sendo esta substância um poderoso antioxidante.

Este é mais um grande motivo para você fazer essa substituição inteligente.

Entre os pontos positivos, destacam-se:

  • diminuição de riscos de doenças cardiovasculares e de câncer;
  • diminuição do colesterol ruim e da pressão arterial (se associado a uma aliementação adequada);
  • elevação do humor e sensação de bem estar, pois o chocolate amargo ajuda a liberar o hormônio “serotonina” .

Sempre vale lembrar que: tudo em excesso não é recomendado.  

Portanto, use o bom senso e equilíbrio ao incluí-lo na rotina. Aos meus pacientes, recomendo em torno de 20 gramas/dia, dependendo do histórico e objetivo.

O processo precisa ser individualizado. Consuma com moderação e sabedoria e sinta a diferença na saúde e no paladar.