Tenho uma festa! E agora?

Tem pessoas que conseguem seguir o plano alimentar facilmente no dia a dia, mas quando sai da rotina ou do seu ambiente “controlado”, como numa festa, se vê com dificuldades! Por outro lado, não podemos deixar de socializar, de ir a um restaurante, um aniversário…

Para que você consiga ir e não exagerar, é necessário que você prepare uma estratégia. Elas podem ser comportamentais ou mentais. Olha só:

Antes da festa: você deve fazer um lanche para não chegar na hora da refeição faminto; pode tentar se informar sobre o que será servido, para não ser pego de surpresa; você pode combinar consigo mesmo antes de sair de casa o que e quanto vai comer e beber.

Na festa: você pode perguntar ao garçom se tem meia porção do prato (normalmente as porções são grandes demais); pedir ao garçom para fazer substituições ou combinações diferentes nos pratos (não se acanhe, eles estão acostumados!); se for buffet, primeiro olhar todas as opções para então fazer as suas escolhas, preferencialmente de acordo com o seu plano alimentar; após ter comido a sua refeição, procure desviar a atenção e o pensamento da comida (conversar com outras pessoas, dar uma volta ou ir ao banheiro podem ajudar); se sobrar comida e você ficar com pena de deixar, peça para embalar e leve para casa; peça para o garçom retirar o seu prato assim que você terminar de comer o combinado; vá ao banheiro e escove os dentes (isso mesmo!).

Após a festa: avalie o seu desempenho. Se você não se saiu tão bem, pense no que poderia ter feito diferente e prepare-se melhor para uma próxima vez. Continue praticando! Ao invés de se sentir em privação ou injustiçado, se sentirá bem por não ter comido exageradamente e estar no controle. Mas se você conseguiu manter o controle e não exagerar, elogie-se! Você merece!

Você pode estar pensando: “Ah, mas então eu ‘nunca mais’ vou poder comer numa festa? ” Não é isso… A questão é aprender a não exagerar, aprender a respeitar o estômago (não comer até estufar), não se deixar levar pelo ambiente festivo, não se desconectar do seu objetivo a longo prazo pelo momento efêmero.

A maioria das pessoas tem em mente que pode abrir exceções em festas, por que é uma ocasião especial, e comem até estufar. Os pensamentos podem ser: é só hoje, é um momento especial; eu nunca como isso; eu gosto tanto; está todo mundo comendo; estou pagando, vou fazer valer; é de graça, vou aproveitar.

Um dos problemas, quando pensamos assim, é que haverão inúmeras ocasiões especiais. Pare e pense: aniversários, casamentos, almoços, feriados, eventos, refeições na casa de amigos e familiares…. A lista não teria fim! Imagine abrir exceções sempre… Você estará sempre comendo bem mais do que deveria. Além disso, você pode ter muita dificuldade para voltar ao seu plano alimentar, o que é ainda mais perigoso…

Por isso, é fundamental que, já que sempre haverão festas e ocasiões especiais, que se transforme o pensamento sobre estas ocasiões. Uma forma de mudar o mind set sobre isso é “diluir” o prazer do evento: ao invés do colocar todo o prazer na comida, colocar parte desse prazer em outros aspectos da festa. Por exemplo: prazer em encontrar pessoas queridas; prazer em encontrar pessoas que não vemos há muito tempo; prazer em conhecer pessoas novas; prazer em dançar conversar; prazer em se arrumar para a festa; prazer em conhecer lugares novos; e aí: prazer em comer.

Lembre-se que é importante superar a dor do momento em prol do prazer a longo prazo, que você vai se sentir super feliz por não ter exagerado, e que o prazer de se sentir mais magro é muito maior e mais duradouro comparado ao prazer de se deixar levar pela comida na festa!