Páscoa, chocolates… e agora?

Você é aquela pessoa que se preocupa com a chegada da Páscoa?

Vê os ovos pendurados nos corredores dos supermercados e já começa a sofrer?

Se pergunta por que é tão difícil resistir aos chocolates? Então esse post pode te ajudar!

Primeiro, vamos relembrar o significado da Páscoa, para nos darmos conta do quanto distorcemos as datas!
Caso você não goste desta introdução, pule e vá direto ao ponto mais adiante no texto. 😉

Páscoa é a celebração da morte e ressurreição de Cristo. Serve como um momento especial para que os cristãos reflitam sobre o significado da vida e do sacrifício daquele que fundou uma das maiores religiões do mundo. Contudo, muitos não conseguem visualizar qual a relação existente entre essa celebração de caráter religioso com o hábito de se presentear as pessoas com ovos de chocolate.

O coelho e os ovos representam a fertilidade que, antigamente, era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, visto que naquela época a taxa de mortalidade era alta. Então, naquela época era comum presentear as pessoas com ovos. Antigamente, os ovos pintados ou cozidos com ervas em corantes; mais tarde, no auge da época medieval, nobres e reis abastados presenteavam com ovos de ouro cravejados de pedras preciosas. Até que chegássemos ao famoso (e bem mais acessível!) ovo de chocolate, foi necessário o desenvolvimento da culinária e, antes disso, a descoberta do continente americano.

Ao entrarem em contato com os maias e astecas, os espanhóis foram responsáveis pela divulgação desse alimento sagrado no Velho Mundo. Somente duzentos anos mais tarde, os culinaristas franceses tiveram a ideia de fabricar os primeiros ovos de chocolate da História. Depois disso, a energia desse calórico extrato retirado da semente do cacau também reforçou o ideal de renovação sistematicamente difundido nessa época.

O problema é que, atualmente, os ovos de chocolate na Páscoa acabam com qualquer tentativa de emagrecer! Muitas pessoas não conseguem resistir a esta doce tentação!

Então, vamos lá com algumas dicas para tentar amenizar essa dificuldade:

  • Tente pedir outro tipo de presente nesta data, afinal, existem outras opções além de chocolates, doces, etc. Um bom livro ou algum outro artigo para uso pessoal são boas alternativas;
  • Durante o feriado de Páscoa, não perca o controle da situação: você sentirá as consequências do abuso dos chocolates no seu peso nos primeiros 2 dias;
  • Prefira os chocolates amargos, pois além de serem mais saudáveis por conterem uma substância chamada flavonóides, ótima para a saúde do nosso coração, possuem sabor mais marcante e, por isso, costumam saciar a vontade mais rápido;
  • Se você ganhou chocolates em excesso, não use isso como desculpa: doe parte dos chocolates para crianças carentes;
  • Muitas vezes os filhos ganham excesso de ovos, doces, chocolates nesta data. Não se sinta pressionada(o) a comê-los, doe-os, existem crianças carentes que não tem a mesma sorte;
  • Outra alternativa, se você consegue controlar a si mesma(o), é guardar parte dos chocolates para preparar novas receitas ou para oferecer em reuniões com amigos e família;
  • Se você não quer doar ou guardar, exercite seu auto-controle e disciplina: coma até 20g (ou até 100 Kcal) em dias alternados e aumente os exercícios. Controle seus desejos, negocie com você mesmo.
  • Mas, você se conhece melhor do que ninguém, então, se você sabe que não consegue se controlar quando tem chocolates em casa, DOE-OS!
  • Pense que não é a última vez que você vai comer chocolates! Você pode comer chocolate o ano inteiro sem engordar!
  • Preste atenção nos rótulos: chocolates diets podem ser mais calóricos do que os normais, pois a indústria costuma colocar mais gordura em função da retirada do açúcar para manter a textura do produto.

Diferenças básicas entre os tipos de chocolates:

  • Branco: É feito à base de manteiga de cacau e outros ingredientes. Não possui benefícios à saúde. É o mais rico em gordura e açúcar.
  • Ao leite: Contém em torno de 25% de cacau sólido. Possui gordura, leite e açúcar na composição.
  • Meio amargo: Normalmente possui entre 40-50% de cacau. Costuma ser menos calórico por que possui menos açúcar, gordura e leite na composição.
  • Amargo: Possui de 70-90 % de cacau na composição. É considerado um alimento funcional pelos benefícios que proporciona á saúde.

Chocolate é uma boa opção para celebrar momentos especiais, desde que seja consumido com equilíbrio e consciência.

Boa Páscoa!