Alergia à proteína do leite de vaca em bebês

A alergia alimentar ou hipersensibilidade alimentar é um dos tipos de hipersensibilidade alérgica que resultam de uma resposta exagerada do sistema imunológico quando o bebê/criança/adulto consome o alimento que lhe causa alergia/hipersensibilidade.
Os sinais que podem ser observados em bebês e crianças são: gastroenterite alérgica aguda ou crônica (com vômitos, diarreia e cólicas), cólicas com distensão do abdômen (fica inchado e dolorido), vômitos, prisão de ventre (constipação intestinal) que não responde aos tratamentos tradicionais. Outros sinais: rinite alérgica, rinorréia, asma, bronquite, otite, dermatites, eczemas, anemia, baixo desenvolvimento.
Existem muitos outros alimentos que podem causar hipersensibilidade (alergia), mas o leite de vaca é o alimento mais alergênico no primeiro ano de vida. No caso de alergia ao leite de vaca, o tratamento constitui a retirada desse alimento e de preparações que o contém, substituindo-o por outros leites industrializados (específicos para casos de alergia à proteína do leite de vaca) e outros alimentos, para que o estado nutricional da criança não fique prejudicado.
Essa alergia pode ser transitória e a maioria das crianças que a apresenta pode voltar a consumir leite de vaca e seus derivados por volta dos 12 a 18 meses ou depois dos 3 anos de idade.
A introdução do alimento alergênico na dieta, nesse caso o leite, deve ser realizada quando a criança estiver com bom estado geral, sem as manifestações alérgicas, em quantidades pequenas e de maneira gradual, sempre acompanhado por um nutricionista ou médico. Se caso os sinais aparecerem novamente, o alimento alergênico será novamente excluído da dieta.
Para prevenir alergias desse tipo, inclusive em relação a outros alimentos, é útil lembrar a importância do aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de idade.

By | 2017-03-01T12:19:11+00:00 29/02/2016|Categories: Nutrição Infantil|Tags: , , , , , , , |