“Abridor” de apetite funciona?

A situação já pode ter sido presenciada na sua casa: a criança magra e/ou que virava o rosto ao ver o garfo cheio de comida em direção à boca, acabava engolindo algum popular abridor de apetite.
Sim, os abridores de apetite funcionam. Mas, será que é uma boa saída? A resposta dos especialistas é um NÃO bem sonoro.
Apesar de despertar a fome pela presença de vitaminas, minerais e outros componentes presentes na fórmula desses produtos, esse tipo de estimulante de apetite costuma “destrambelhar” os mecanismos de regulação do metabolismo do organismo.
A criança pode comer mais do que precisa e se tornar obesa no futuro. E ainda pode se tornar refém do remédio, apenas comendo bem depois de tomar as colheradas do medicamento.
Outra alternativa também utilizada para ressuscitar o apetite infantil são as vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6, biotina, B9 e B12) na forma de suplemento. Este complexo é capaz de despertar a vontade de comer. Isso por que ajuda a transformar os alimentos ingeridos em energia, funcionando como o aditivo da gasolina que faz o motor trabalhar mais rápido.
O consumo de fontes naturais de complexo B – como batata, leguminosas, folhas escuras e carne vermelha – realizam essa tarefa com maestria.
A vantagem do complexo B é que ele modula o apetite (se a criança estiver sem apetite, ele regula e aumenta, normalizando-o; se a criança estiver com muito apetite e ansiosa por alimento, ele regula e normaliza). Por isso, pode ser interessante usar também em crianças que apresentam muito apetite e excesso de peso. E não existe o perigo de provocar obesidade no futuro.

De qualquer forma, é importante consultar o seu médico ou o seu nutricionista para avaliar a necessidade e outros caminhos de se estimular o apetite da criança!

By |2017-03-01T12:19:40+00:0029/02/2016|Categories: Nutrição Infantil|Tags: , , , , , |