A injustiça de ter que emagrecer

Como você se sente quando está tentando emagrecer e vê as pessoas comendo algo que você gostaria de comer mas não seria pertinente comer naquele momento? Por acaso você pensa “por que elas podem comer e eu não”?

Se você se sente frustrado ou injustiçado em situações como esta, provavelmente cederá ao impulso de comer e talvez deixe de lado o seu plano alimentar naquele momento, dia ou até semana. Muitas pessoas se sentem assim, injustiçadas por não poderem comer o que gostariam.

É importante ter em mente que seguir um plano alimentar não tem a ver, exatamente, com justiça. Assim como diversas coisas na nossa vida e no mundo, talvez isso não te pareça justo.

Você precisa de energia para saber lidar com os pensamentos que começam com “Não é justo…” Pensar que ter que seguir o plano alimentar e emagrecer é injusto fará com que você se desvie do foco e coma mais ou coma alimentos não pertinentes, e no momento seguinte você se sentirá mal e frustrado. Você se sentirá ainda pior por não conseguir resistir e comer exageradamente. Isto sim não parece justo! Com você!

Reflita

Às vezes nos sentimos injustiçados quando vemos um magro comendo “livremente” em uma festa, e ficamos irritados com essa situação. O que a gente não sabe é que talvez aquele seja apenas um momento da vida dele, e não a regra. E mesmo que você conheça um verdadeiro “magro de ruim” (o que é raro, normalmente os magros se cuidam bastante), provavelmente ele tem alguma outra injustiça na sua vida. Todo mundo tem uma injustiça na sua vida. Pode ser uma doença grave, ter ficado órfão, ter uma deficiência, não ter podido estudar, ter perdido um filho… A sua injustiça pode ser ter que cuidar do peso e do que come. Convenhamos, isso nem deveria ser considerado injustiça, afinal, estar mais magro e se alimentando de forma mais saudável é cuidar do seu próprio corpo, do seu templo, do seu veículo na Terra!

Para enfrentar este tipo de pensamento sobre injustiça, lembre-se dos motivos que o levaram a desejar perder peso. Por algum motivo, você escolheu seguir este caminho livremente. Assim, coloque a injustiça sob outra perspectiva: pode não ser fácil seguir o plano alimentar, mas os seus esforços valem à pena. Você tem a opção de se deixar abater e sentir-se injustiçado, ou aceitar a situação e seguir em frente.

Reflita sobre o que seria mais injusto: você não poder comer o que quiser na hora e quantidade que quiser ou continuar com esse peso e tudo o que ele acarreta na sua vida? É justo? Não, não é justo. Mas você precisa decidir quais são os seus objetivos. Se prevalecer o emagrecimento, serão necessários alguns esforços sim, especialmente saber lidar com os alimentos tentadores e os pensamentos sabotadores.

Lembre-se: a escolha é sua! Se escolher seguir o plano alimentar e emagrecer, afaste os pensamentos sobre injustiça. Responda aos pensamentos que insistem em lhe dizer que a situação não é justa. Se achar necessário, registre por escrito e tenha sempre à mão para ler em momentos de dificuldade e desânimo.

Diga a si mesmo “eu não tenho escolha” e siga em frente! Diga a si mesmo “eu poderia comer esse alimento, mas prefiro emagrecer”. Assim você se sentirá tomando uma decisão baseada em uma escolha e não em uma sensação de injustiça motivada por proibição. Você não é proibido de nada, e ninguém tem esse poder sobre você. O que precisa prevalecer é a preferência de emagrecer!